Quatro meses após o suicídio de Matthew Warren, a mega-igreja da Califórnia recebe seu pastor, Rick Warren (foto), calorosamente.

Cerca de quatro meses após o suicídio de seu filho, o pastor Rick Warren voltou ao púlpito no dia 27 de julho no sul da Califórnia na mega-igreja que ele fundou.

Warren, vestido com sua habitual camiseta preta e jeans, subiu ao púlpito na Igreja de Saddleback, em Lake Forest, na Califórnia com a esposa, Kay Warren, e foi recebido com uma longa salva de palmas pela congregação.

Um grito de “Nós te amamos!” veio da multidão antes de Warren começar.

“Eu também te amo”, Warren respondeu sorrindo. “Já te disse ultimamente que eu te amo?”

Foi a primeira vez que Warren tinha tomado o púlpito de Saddleback desde que seu filho de 27 anos de idade, Matthew se matou em 5 de abril, com um tiro.

No sermão, o primeiro de uma série chamada “Como atravessar com o que você está passando,” Rick Warren disse que tinha o modelo perfeito para suas lutas.

“Deus sabe o que é perder um filho”, disse Warren.

Ele permaneceu na maior parte do tempo composto, mas conteve as lágrimas, às vezes, inclusive quando ele agradeceu os seus dois filhos vivos.

“Como eu fiquei orgulhoso de Amy e Josh, que há 27 anos amavam seu irmão mais novo”, disse Warren. “Eles são realmente meus heróis.”

Ele apresentou um discurso preparado com notas e citações das Escrituras, mas muitas vezes interrompeu para falar abertamente sobre seu filho.

“Eu fiquei em estado de choque por pelo menos um mês após Matthew tirar sua vida”, disse Warren.

Mas, Warren disse que ele estava grato por pertencer a “uma família espiritual”.

“Satanás escolheu o time errado para pegar”, ele disse.

Warren foi uma figura essencial na mega-igreja moderna do Cristianismo.

Seu best seller, “Uma Vida Com Propósitos” fez dele uma estrela nacional nos domínios da religião e auto-ajuda, e ele fez a oração de abertura em 2009 na posse do presidente Barack Obama.

Saddleback, a igreja que ele fundou em 1980, cresceu para 20.000 membros, de acordo com a biografia de Warren no site da igreja.

Mas em abril, depois de lutar contra a depressão, Matthew Warren, atirou e se matou, onde Warren na época chamou o ocorrido de “uma onda momentânea de desespero.”

“Por 27 anos eu orava todos os dias da minha vida para Deus curar a doença mental do meu filho”, disse Warren.

Mas Warren disse na pregação que ele pretendia transformar sua dor em uma mensagem de serviço e de esperança.

“Deus quer levar a sua maior tristeza e transformá-la na maior mensagem da sua vida”, disse ele.

[b]Fonte: The Big Story via Cristianismo Hoje[/b]

Notícia relacionada: [url=https://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=25042]Filho do pastor Rick Warren se suicida[/url]