O deputado Simplício Araújo (PPS-MA) se articulou para adiar a votação do projeto que garante tratamento aos homossexuais por duas semanas consecutivas.

Depois de seis vezes adiado o projeto que ficou conhecido como ‘cura gay’, o pastor Silas Malafaia fez um anúncio de convocação a todos os cidadãos para escrever emails ao deputado que Simplício Araújo (PPS-MA), visto como o obstáculo para a votação do projeto.

[img align=left width=300]http://images.christianpost.com/portugues/middle/55842/silas-malafaia.jpg[/img]O Projeto de Decreto Legislativo 234/11, que tem a autoria do deputado João Campos (PSDB-GO), derruba a determinação do Conselho Federal de Psiscologia (CFP) contra tratamentos pela cura da homossexualidade.

Segundo o relator da proposta, Anderson Ferreira (PR), o texto é “uma defesa de exercício da profissão e da liberdade individual de escolher um profissional para atender a questões que dizem respeito à sua própria vida.”

O projeto foi colocado em pauta originalmente para ser votado no dia 8 de maio, mas veio sendo adiado por cinco semanas consecutivas. Esta semana ele foi adiado novamente, devido a uma discussão entre Marco Feliciano, presidente da CDHM e o deputado Simplício Araújo.

Nas últimas duas tentativas de votação, Simplício alegou que não estava preparado para votar e que queria tempo para estudar melhor o assunto. Ele apresentou uma proposta de retirada de pauta do projeto, mas ela foi rejeitada.

As atitudes do deputado estão sendo vistas como manobra para que o projeto não seja votado. O deputado do PR justifica que o que está fazendo é analisar todo o processo e estudar, visto que a matéria é muito “longa” e “polêmica”.

Silas Malafaia, que é a favor do projeto, avalia que o deputado está utilizando recursos previstos no regimento interno da Casa, como o uso de discursos e a verificação de quóum, para atrapalhar a votação.

Malafaia apoia o projeto e defende o direito do homossexual ser tratado por psicólogos se assim desejar. Segundo ele, essa resolução que cerceia os direitos dos homossexuais não existe em nenhum outro Conselho Federal de Psicologia do mundo, apenas no Brasil.

O pastor, assim, convoca todos os cidadãos brasileiros a enviar e-mails ao deputado Simplício, dizendo que são a favor do projeto que garante ajuda aos homossexuais que desejarem.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]