Coletiva de imprensa do Governo de SP. (Foto: Reprodução / Governo de SP)
Coletiva de imprensa do Governo de SP. (Foto: Reprodução / Governo de SP)

O Governo de São Paulo anunciou em entrevista coletiva nesta sexta-feira (16) uma nova fase do plano de flexibilização da quarentena, entre a vermelha e a laranja, e autorizou a abertura de comércios e atividades religiosas em horários reduzidos de funcionamento a partir deste domingo (18).

Os cultos e missas, que estavam proibidos, voltam a ser presenciais com restrições de capacidade de até 25% de público e obediência às regras sanitárias.

Com a mudança, shoppings e lojas de rua, que só eram autorizadas a abrir a partir da fase laranja, vão poder operar já neste final de semana.

A medida foi definida pela gestão estadual como uma “fase transitória” durante 2 semanas e prevê a liberação gradual de outros setores da economia até o final de abril. No próximo sábado (24), poderão voltar a operar restaurantes, salões de beleza e academias.

“Para que possamos fazer essa retomada com segurança, sem perder todo o esforço realizado, nós estamos trazendo essa fase de transição, esse período de duas semanas que vai mostrar a nossa capacidade de trabalhar junto pela ciência da saúde, pela ciência da economia, pela ciência humana. Fazendo juntos o trabalho que é buscar proteger vidas, empregos, e combater a fome”, disse Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico.

A limitação do público para até 25% da capacidade total de cada estabelecimento é uma criação desta nova fase de transição. Na fase laranja, os serviços podem operar com até 40% da capacidade.

A decisão ocorre após uma leve queda na taxa de internações por Covid-19 no estado, que está em torno de 85% nas UTIs, mas que para especialistas ainda indicam situação crítica do sistema de saúde.

Do próximo domingo até o dia 23, o comércio pode funcionar das 11h às 19h, e as atividades religiosas têm que seguir protocolos de segurança.

A partir do dia 24, restaurantes, salões de beleza e atividades culturais também podem funcionar das 11h às 19h. Já as academias têm horários específicos, das 7h às 11h e das 15h às 19h.

O governo afirma que vai acompanhar a retomada das atividades e que precisa da colaboração da população, para que as regras sejam respeitadas. A avaliação e uma possível atualização do Plano São Paulo devem ser divulgadas em 30 de abril.

“Importante a gente frisar que o que estamos fazendo no meio de uma pandemia, que é uma guerra sanitária, é avaliar a situação de hoje, prever a situação dos próximos dias, e procurar com muita segurança, se é que é possível, dar passos adiante”, disse Rodrigo Garcia (DEM), vice-governador.

Mudanças

Com a atualização do Plano São Paulo, as seguintes medidas começam a valer a partir de domingo (18):

  • o comércio pode funcionar das 11h às 19h, mas com limite de 25% de ocupação do local;
  • missas e cultos podem ser realizados presencialmente, mas respeitando protocolos sanitários.

A partir de 24 de abril até o dia 30, serão liberadas as seguintes atividades:

  • restaurantes e similares;
  • salões de beleza e barbearias;
  • parques, ainda sem horário informado;
  • atividades culturais, as três das 11h às 19h e com limite de 25% da ocupação;
  • e academias das 7h às 11h e das 15h às 19h, também com ocupação de 25%.

As seguintes medidas da fase vermelha foram mantidas:

  • a recomendação do teletrabalho;
  • a recomendação do escalonamento de horários alternados para a entrada de funcionários dos setores de serviços, do comércio e da indústria;
  • o toque de recolher das 20h às 5h.

Desde a última segunda-feira (12), as seguintes medidas estão valendo:

  • a reabertura das lojas de material de construção;
  • a retirada de pedidos de comida diretamente em restaurantes e lojas — o chamado “take away”.

Folha Gospel com informações de G1, CNN e UOL