Mulher Rendille coloca Novo Testamento traduzido para seu idioma perto do coração. (Foto: Esther Havens)
Mulher Rendille coloca Novo Testamento traduzido para seu idioma perto do coração. (Foto: Esther Havens)

Mais de mil Rendilles, etnia de língua cushita que habita região desértica no nordeste do Quênia, junto com dezenas de pessoas de tribos vizinhas e de outras distantes se reuniram no calor sufocante, com sorrisos no rosto e mãos levantadas para saudar o Novo Testamento completo traduzido para sua língua materna.

O momento de alegria com a chegada da nova tradução da Bíblia na comunidade foi documentado pela repórter Ann Voskamp e pela fotógrafa Esther Havens. “Este dia é como uma ressureição chegando até eles”, descreveu Ann.

Grupo pastoril nômade, os Rendille são popularmente conhecidos como “Os Portadores do Bastão de Deus” e ocupam as áreas secas de seu país.

Caixas de papelão empilhadas e amarradas à corcunda de camelos trouxeram a palavra de Deus em uma espécie de Domingo de Ramos moderno, com os Rendille acenando com seus gravetos (em vez de galhos de palmeira) para receber suas Bíblias.

Mulheres dançavam e agitavam o pó do solo com os pés, centenas de colares de contas batiam nos ossos proeminentes de seus corpos magros. “Eles apontavam como até mesmo o camelo, que carrega a Palavra não conseguia parar de sorrir”, conta a repórter.

A tradução de Rendille é uma das mais de 120 quase concluídas na África somente em 2018.

Há mais de três décadas, dois missionários fiéis de duas tribos de Rendille, profundamente comprometidos, começaram a estabelecer as bases para este dia quando partiram para traduzir partes de ambos os Testamentos para o idioma de Rendille.

O trabalho meticuloso finalmente se concretizou nos últimos três anos, graças à tecnologia e aos métodos de consultoria, além da imaginação mais selvagem dos primeiros missionários e das parcerias entre grupos, incluindo Wycliffe, Seed Company, BTL Kenya e África Inland Mission.

Fonte: Guia-me