Desde 2012 pastores de quatro igrejas evangélicas e o padre de uma igreja católica estão recebendo processos e notificações da Superintendência do Patrimônio da União.

A situação de quatro igrejas evangélicas e uma paróquia da Igreja Católica de Petrolina, no Sertão pernambucano, que receberam notificações para desocupação de áreas que pertencem à União, foi discutida em uma reunião promovida no auditório da Secretaria de Educação na tarde desta sexta-feira (19). Na reunião foi anunciada a suspensão dos processos de reintegrações de posse durante o período de 90 dias.

A secretária Nacional do Patrimônio da União (SPU), Cassandra Maroni Nunes, participou do encontro para tentar resolver a situação. Além da representante da SPU, representantes das igrejas evangélicas e católica e da prefeitura devem voltar a discutir o caso em uma nova reunião, que será realizada ao final do período de suspensão.

Segundo Cassandra Nunes, a interrupção dos processos foi protocolada nesta sexta-feira na Justiça Federal, onde a União solicita a suspensão da execução da reintegração de posse marcada para o dia 24 deste mês. “Além disso, nós combinamos a criação de um comissão de trabalho que já tem uma agenda criada para buscar soluções”, explicou a secretária.

[b]Histórico[/b]

Desde 2012 pastores de quatro igrejas evangélicas e o padre de uma igreja católica estão recebendo processos e notificações da Superintendência do Patrimônio da União. Os documentos solicitam a desocupação da área onde ao templos foram instalados já que, oficialmente, pertencem a União.

Os religiosos também receberam cobranças de arrecadação com valores retroativos, que variam de R$ 80 a R$ 300 mil. No entanto, as igrejas garantem que os terrenos foram doados pela prefeitura da cidade e possuem documentos oficiais que comprovam essas doações.

Em 1940, o município cedeu a área em questão para a união com o objetivo de construir o antigo aeroporto. No entanto, com a construção do Aeroporto Senador Nilo Coelho, o local foi desocupado e o município passou a solicitar a devolução.

Ao invés da devolução, a união fez um contrato de uso gratuito enquanto a devolução não era resolvida, alguns terrenos foram doados pela prefeitura a algumas instituições. Além das igrejas foram construídas no local instituições públicas, um shopping center, concessionárias de veículos, um hotel e o Parque Municipal Josepha Coelho.

[b]Fonte: G1[/b]