O casal responsável pela condução da igreja evangélica Renascer em Cristo, acusado no Brasil de fraude milionária, declarou-se nesta terça-feira inocente das acusações de conspiração, contrabando de dinheiro e falso testemunho, num tribunal federal de Miami.

Estevam e Sonia Hernandes são os líderes da Renascer em Cristo, um dos maiores cultos neopentecostais – uma vertente do pentecostismo – praticados no Brasil.

O casal compareceu nesta terça-feira a um tribunal federal de Miami, onde seus advogados pediram que fossem submetidos a um julgamento por júri. Nenhum dos acusados, que acompanham o processo com a ajuda de tradutores, fez declarações durante e depois da audiência.

Vestidos formalmente, os dois deixaram a sala cercados por umas dez pessoas que tentavam escondê-los das câmeras de TV e, sem dizer qualquer palavra, entraram num veículo.

Os Hernandes foram detidos em 8 de janeiro no aeroporto de Miami, depois de serem surpreendidos com mais de 56.000 dólares escondidos em sua bagagem e numa Bíblia. O dinheiro não havia sido declarado ao chegarem aos Estados Unidos procedentes de São Paulo. O casal foi liberado posteriormente sob o pagamento de fiança de 100.000 dólares cada um.

Atualmente, o casal está em sua residência em Boca Raton (norte de Miami) sob prisão domiciliar supervisionada pelas autoridades de imigração.

O casal foi acusado formalmente na sexta-feira de conspiração e contrabando de dinheiro vivo. Estevam Hernandes recebeu também duas acusações de falso testemunho; e sua esposa, três.

Os Hernandes fundaram em 1990 a Igreja Renascer em Cristo, considerada a segunda neopentecostal por número de templos e de fiéis no Brasil, e que já se ampliou para Argentina, Uruguai, Estados Unidos e Japão. A Igreja possui cerca de 1.500 templos no país e no exterior.

Fonte: Folha Online