A polícia se encontra em estado de alerta nesta quarta-feira em Lhasa no primeiro dia de uma festa religiosa budista que atrai uma grande multidão de peregrinos tibetanos, informou uma autoridade local.

“Intensificamos a mobilização de policiais armados por ocasião da festividade, mas também por causa das ameaças feitas recentemente por tibetanos separatistas”, declarou à AFP um porta-voz do governo local, que não quis revelar seu nome completo e se identificou apenas como Fu.

“Os separatistas tibetanos disseram publicamente que preparavam ações. Portanto devemos aumentar a presença policial para garantir a segurança dos participantes nos festejos”, acrescentou.

O dia de 4 de junho, aniversário do massacre na Praça da Paz Celestial (Tiananmen) em 1989, coincide este ano com a data do nascimento de Buda, segundo o calendário tibetano.

Durante os festejos, que vão durar mais de um mês, vários peregrinos visitarão os mosteiros de Lhasa, especialmente o de Jokhang, um dos mais famosos do Tibete, onde em 14 de março explodiu um ato de revolta contra a China.

Os distúrbios prosseguiram em seguida a outras regiões tibetanas das províncias vizinhas.

Fonte: AFP