Há cerca de dois anos, acompanhamos o drama pessoal de Zazo, componente do grupo “Céu na Boca”, de Brasília. Zazo tinha sido então diagnosticado com um câncer de intestino e passava por um momento delicadíssimo, depois de ter contraído uma infecção generalizada. Na ocasião, houve uma mobilização nacional de intercessão pela sua recuperação, relatada com mais detalhes na coluna de 2 de abril de 2007.

Jamais me esquecerei desse episódio e acabei me envolvendo emocionalmente no seu processo de recuperação. Fiquei bastante comovido com a sua fé inabalável, seu bom humor mesmo diante de uma situação tão difícil e em especial por ver como Zazo é amado por tanta gente.

Curiosamente eu e Zazo nunca nos encontramos pessoalmente. Mesmo assim, fiquei acompanhando cada etapa de sua recuperação com tanto afinco, que já me sinto seu amigo intimo. Mas, o Zazo parece que é assim mesmo, daquelas pessoas fáceis de se gostar e que se dá bem com todo mundo, de todos os niveis sociais, raças e preferências futebolísticas. Claro que o fato de termos um grande amigo em comum e de também partilharmos de enorme afinidade musical ajuda, mas sinto um vinculo espiritual com Zazo desde que comecei a orar por seu restabelecimento. Zazo, mesmo enfermo ajudou à aumentar minha fé e me fez olhar para as situações na vida com mais otimismo e positividade.

Pela graça de Deus, Zazo se recuperou, venceu a batalha contra o câncer e está por aí, mais vivo do que nunca dando testemunho do milagre de que foi alvo. E acabou de lançar um livro de contos e crônicas, apropriadamente entitulado “As Crônicas e os Contos de Zazo” (pois é, título mais direto, impossível…)

Pouco depois de ter superado seu problema de saúde, Zazo gentilmente me mandou via e-mail, uma prévia do livro e pediu para que eu escrevesse um dos testemunhais, o que fiz com enorme prazer.

Recentemente recebi o livro pronto, que ficou uma belezura! Delicado e profundo ao mesmo tempo, faz uso de situações cotidianas para nos levar à reflexão e ao riso. Zazo, que viveu na periferia do Rio e Brasília, explora com maestria o contexto das comunidades evangélicas e conta seus “causos” com leveza e bom humor. Minha crônica (ou conto, sei lá…) preferida é “Osmares, Armandos e Guarás” na qual dois pastores com o mesmo nome, um Pentecostal e outro tradicional são apanhados por engano no aeroporto por pastores de nomes parecidos (Omar e Osmar), e vão parar em igrejas de denominações opostas às suas nos bairros Guará I e Guará II. Uma obra-prima em miniatura! Para quem é evangélico desde criancinha, é impossível não se identificar com as situações retratadas no livro. Além de tudo, Zazo que se auto denomina “professor de português nas horas vagas”, faz uso do nosso vernáculo de forma perfeita combinando com muita criatividade o coloquial e o adloquial. Espero que este seja o primeiro de uma longa série. Quem quiser mais informações pode procurar a Editora Palavra, de Brasília.

O outro livro que gostaria de sugerir é “De Vento em Popa – Fé Cristã e Música Popular Brasileira” de autoria de Jorge Camargo, lançado no ultimo dia 19 de Novembro em São Paulo. Jorge dispensa apresentações; é um dos músicos cristãos contemporâneos brasileiros mais importantes de todos os tempos, autor de clássicos como “Ajuntamento”, “Maravilhoso Amor”, e “Daniel”, entre outras. “De Vento em Popa” é baseado em uma tese de mestrado que Jorge escreveu há alguns anos. Na época eu estava também escrevendo a minha tese e terminamos trocando algumas figurinhas, e ele me mandou uma cópia da sua tese. a primeira coisa que disse a ele foi ele tinha que publicar sua pesquisa em forma de livro. E ele me disse que já estava pensando nisso.

“De Vento em Popa” faz um apanhado histórico do disco sob o mesmo titulo lançado pelos Vencedores por Cristo no final dos anos 70, e que revolucionou o cenário musical evangélico, ao introduzir pela primeira vez no Brasil, ritmos e gêneros populares em um disco de musica cristã.

O trabalho de pesquisa foi extraordinário. Jorge nos presenteia em “De Vento em Popa” (o livro), com algo raro no Brasil: história. Temos muito pouco apreço pela nossa história de forma geral e no tocante ao meio evangélico, ainda menos. Portanto o livro de Jorge Camargo é material obrigatório para todos os músicos cristãos brasileiros, ministros de louvor e professores de seminário. Jorge continua incansável do alto de seus mais de vinte anos de carreira e além do livro já está programando uma turnê aqui pelos Estados Unidos, onde espero ter o prazer de revê-lo em breve. “De Vento em Popa – Fé Cristã e Música Popular Brasileira”, está sendo lançado pela Editora Reflexão.

Nota do Autor
Gostaria de aproveitar o espaço para agradecer às inúmeras mensagens e e-mails recebidos, me parabenizando pelo nascimento de Anna Clara. Foi muito especial receber todo esse apoio e carinho. Já estou vivendo intensamente as delicias e as agruras de ser pai; já descobri , por exemplo, que o som mais maravilhoso do universo é aquele silêncio depois de uma crise de choro…
Mais uma vez obrigado à todos.

Um abraço,

Leon Neto