O homem e a cruz de Cristo
O homem e a cruz de Cristo

Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória; Colossenses 1:27

Ao lermos este texto com esta afirmação tão preciosa, mas pouco entendida pelos cristãos, percebemos que há muito mais incluído nesta declaração do que percebemos.

Mas com a ajuda do Espirito Santo conseguiremos captar a profundidade destas palavras do Espirito Santo aos crentes de Colossos, através da instrumentalidade do apóstolo Paulo.

Identificamos três fases na nossa vida cristã que precisa ser enxergada, estudada e compreendida espiritualmente em nosso conhecimento, como descreveu Paulo em Efésios 1:17 a 20.

Quem vai nos conceder esta faculdade espiritual para iluminar os olhos de nosso entendimento é o nosso próprio Pai Celestial.

Muitos cristãos pensam que foram salvos apenas para ganhar a vida eterna e escapar do juízo final que virá sobre os que rejeitaram a Cristo.

Ninguém foi salvo para fazer número no céu. Fomos escolhidos por Ele e não nós que o escolhemos, para um propósito único que Ele já traçou desde o ventre de nossa mãe. João 15:16

Paulo reconheceu isto quando declarou que Cristo o havia escolhido desde o ventre de sua mãe, na Carta de Gálatas 1:15.

Alguns interpretam esta passagem como uma escolha especial de Deus para com Paulo, mas cremos que o Senhor Nosso Deus não tem filhos prediletos, mas filhos amados, como assim declarou no batismo do Senhor Jesus: e eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. Mt 3:17.

Paulo reconheceu que possuía uma origem, uma identidade com um propósito e um destino.

Agora veremos sobre nossa origem neste texto. Nossa identidade com um propósito e nosso destino veremos nos próximos textos.

Paulo conclui sua fala aos crentes de Colossos afirmando: Cristo em nós!

Nossa origem é Cristo. Nossa posição atual é de filhos de Deus, pela Graça imensa do Senhor. Mas nossa condição é de servos do Senhor Jesus.

Somos filhos, pela Graça que nos foi concedida, não por nossos merecimentos, mas por este tão grande amor que nos constrange constantemente, nos sentimos e assumimos a condição de servos do Senhor Jesus Cristo! Rm 6:22

O filho pródigo desejou ser tratado como um dos servos de seu pai quando retornou para casa, na parábola ensinada pelo Senhor Jesus. Este pai é uma representação de Nosso Pai Celestial.

Antes que o filho pródigo terminasse sua fala que pretendia declarar, o pai o interrompe declarando que todos deveriam comemorar o retorno deste filho. O filho pródigo confessou seu pecado, mas não perdeu sua posição de filho, por causa do imenso amor e compaixão do pai, que restaurou-lhe a posição e dignidade de filho amado.

Devemos reconhecer que hoje podemos nos achegar diante do trono do Pai das Luzes e chama-lo de Paizinho, Papai, Meu Pai. Tiago 1:17

Cristo em nós!

Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados. Colossenses 1:12-14

DEUS VOS ABENÇOE RICA E ABUNDANTEMENTE

EV. MANOEL VALENTIM