A expressão acima foi cunhada pela própria Mara, quando do lançamento de seu mais novo Cd, em São Paulo. Pode até parecer um pouco de arrogância, mas na verdade Mara estava se referindo não somente à ela mesma, mas às demais cantoras presentes no evento.

E de fato, é verdade mesmo; toda jovem que tem sua vida transformada pelo evangelho é preciosa para Deus, assim como uma princesa. E Mara tem dado fortes provas de uma conversão genuína a mais uma década.

Ao contrário de outras celebridades que têm se voltado para o evangelho mais por modismo do que qualquer outra coisa, Mara tem trilhado desde sua conversão, um caminho certeiro e equilibrado e transacionou de forma suave para o meio evangélico, sem se valer de sua fama anterior de maneira exagerada para angariar sucesso no novo segmento.

Nos programas de entrevistas que ainda freqüenta com regularidade, podemos notar uma sinceridade tocante e bastante desprendimento em suas declarações. Não tem nenhum problema em falar dos erros do passado e admitir suas falhas sem meios termos. Algo digno de um cristão que já experimentou o perdão ilimitado de Deus. Todas as vezes que assisti a alguma entrevista de Mara, notei que ela sempre arruma um jeito de falar de sua experiência de conversão e do amor de Deus.

Mara, também ao contrário de outras celebridades evangélicas, não freqüenta desfiles de carnaval, boates ou clubes noturnos e tem um casamento estável e abençoado. Além disso parece estar bem satisfeita com os rumos que sua carreira tomou após sua conversão, e não tem nada de decadente. Muito pelo contrário, acho Mara muito melhor agora, como artista, do que na época em que tinha um programa infantil diário na televisão.

O tal programa era muito ruinzinho mesmo, visível imitação do “Xou da Xuxa”, que aliás, já não é das melhores referências. Se tivesse continuado na mesma trilha, estaria fazendo o mesmo showzinho vazio e sem graça. Agora, canta e prega mensagens edificantes e transformadoras e têm crescido bastante como cantora. Seus discos infantis, da época do seu auge televisivo, nem chegam aos pés dos seus discos evangélicos. Ainda não ouvi seu trabalho mais recente, mas só de saber que Paulo Baruk assina a produção, já imagino uma melhoria de qualidade. Conheci Baruk ainda no início de sua carreira, e já pude notar um talento incomum como cantor e produtor.

Não posso dizer que sou admirador de Mara como cantora ou de sua linha musical, mas isso realmente não tem a menor importância. Bom mesmo é saber que ela continua firme no evangelho e que tem sido usada por Deus para abençoar a vida de muita gente.

Conheci Mara a alguns anos, quando ela de maneira muito gentil, me recebeu em sua bela casa na Serra da Cantareira. Fiquei impressionado com sua simplicidade, simpatia e seu comprometimento com as coisas de Deus.

Mara experimentou o sucesso na televisão por mais de dez anos consecutivos, mas somente agora, depois de sua conversão é que encontrou a verdadeira felicidade.

Um abraço,

Leon Neto