[img align=left width=300]http://novotempo.com/radio/files/musica-igreja.jpg[/img]

Um projeto de lei proposto por Cezinha de Madureira (DEM) pretende fazer com que a música Gospel se torne Patrimônio do Estado de São Paulo. A música Gospel, que em português quer dizer “Evangelho” ou música evangélica, tem sua origem nos Estados Unidos.

Na década de 1960 jovens que encampavam a missão de espalhar o evangelho lançaram o movimento musical em resposta ao movimento hippie. Na ocasião, músicos recém-convertidos ao cristianismo aderiram ao chamado “Jesus Movement” e passaram a introduzir letras com temas cristãos em gêneros musicais, popularizados pela contracultura daquele momento, como o Folk, o Rock e o Soul. Com isso, cantores como Larry Norrman, Barry McGuire, Phil Keaggy, Andrae Crouch e muitos outros foram os pioneiros do Jesus Musis, o precursor da música Gospel contemporânea.

Durante parte dos anos 70, a música Gospel foi desprezada pela mídia secular e até pela própria igreja, onde defensores das formas tradicionais de louvor e adoração cristã faziam forte oposição ao novo gênero. “Hoje a realidade é outra. Grandes gravadoras como a Sony Music e a Som Livre investem na música Gospel.

Diversos cantores e grupos dão o tom da importância do movimento”, afirma o deputado Cezinha de Madureira, lembrando que até mesmo grandes emissoras como a TV Globo e a TV Record já criaram festivais para premiar os talentos da música evangélica. O deputado se refere ao Festival Promessas e ao Programa Talento, que hoje movimentam multidões em popularidade e audiência.

[b]Fonte: Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo via JusBrasil[/b]