Um momento especial vai marcar o Salão Internacional Gospel, marcado para entre os dias 12 e 14 de abril, em São Paulo. O Dj Alpiste será homenageado pela sua contribuição na evangelização através do Rap.

A iniciativa é mais que merecida pela sua trajetória. O Dj Alpiste iniciou a sua carreira no Hip-Hop nos anos 80, sendo um dos pioneiros no Brasil e chegando a fazer parceria com grandes nomes da Black Music, como JR.Blaw, Sampa Crew e Geração Rap.

[img align=left width=300]http://images.christianpost.com/portugues/middle/1777/dj-alpiste.jpg[/img]Em entrevista ao The Christian Post, o rapper falou sobre sua transformação em Jesus Cristo e sobre sua alegria em ser homenageado.

“Deus quando entra na vida de alguém faz a obra por completo e comigo não foi diferente. Eu era usuário de droga, traficante e criminoso, mas tudo isso foi transformado quando aceitei Jesus como meu Salvador”, contou ele ao The Christian Post.

O DJ relatou que mudou de vida em 1992, quando um amigo de infância que havia se convertido o encontrou e decidiu falar sobre a sua transformação, a vida em Jesus e o mundo da música gospel.

Seguindo sua carreira no rap mas unindo-a ao Evangelho, o DJ introduziu o rap evangélico entre os religiosos, o que causou estranheza e até preconceito à princípio. Mesmo tendo o apoio da banda Kadoshi, O Dj Alpiste teve que ser forte para manter a sua opinião:

“A Kadoshi foi quem abriu as portas pra mim e me deu uma oportunidade, com isso a aceitação foi mais facilitada mas não menos polêmica”.

Ele foi convidado pela banda Kadoshi para fazer algumas participações especiais nos shows. Eles firmaram parceria desde então e evangelizaram muitas pessoas através do rap durante 3 anos.

Sem baixar a cabeça, ele conquistou o seu espaço na música e permaneceu nesta profissão. “O Rap ainda é visto em segundo plano por algumas pessoas, mas a maioria do público já aceitou”.

Apesar do crescimento na carreira e do desenvolvimento do mercado da música gospel, ele mantém a importante tarefa de difundir o Evangelho.

“Hoje me dedico mais ao evangelismo e à obras sociais do que a eventos de grande porte devido a falta de oportunidade em grandes eventos, por parte dos contratantes. Mas continuo na obra musical que Deus me colocou nas mãos,” contou ele ao CP.

Diante deste cenário de perseverança, foi com muita alegria que ele recebeu a notícia da homenagem no Salão Internacional Gospel.

“O que vai acontecer é surpresa! Será uma homenagem bem especial a alguém que abriu as portas para que muitos pudessem passar.” contou a organizadora do evento, Luciana Mazza, ao The Christian Post.

Para mais informações sobre o evento, acesse: www.salaointernacionalgospel.com.br

[b]Fonte: The Christian Post[/b]