O rosto do parlamentar cobriu um boneco que foi agredido por crianças durante a tradicional “malhação do Judas” na Vila Planalto, um bairro de Brasília próximo à Esplanada dos Ministérios.

Tal associação chama atenção, pois o boneco que é destruído na véspera da Páscoa representaria o apóstolo que traiu Jesus Cristo.

[img align=left width=300]http://1-ps.googleusercontent.com/h/noticias.gospelprime.com.br/files/2013/03/xmacumba-pra-feliciano-300×200.jpg,q02f106.pagespeed.ic.vCxZbt9mCo.webp[/img]Mas essa não foi a única vez que isso aconteceu. Na tarde deste sábado, foi colocado outro boneco de Marco Feliciano como o “Judas” a ser “malhado”. Na frente do Congresso Nacional, apareceu um boneco confeccionado pela Federação de Umbanda e Candomblé do Distrito Federal e da região do Entorno de Brasília.

Além da foto do pastor, havia sobe ele cartazes com dizeres “nenhum de nossos pais e mães de santo serão sepultados”, “abaixo a intolerância religiosa”, “nós negros não somos amaldiçoados” “por uma CDHM livre de intolerâncias”, além de cópias de cédulas de real e de cartões de crédito nas mãos.

Luiz Alves, um dos organizadores do protesto, usou as redes sociais para explicar que a malhação de Judas é uma manifestação cultural brasileira, mas que nesse momento é usada para “mostrar o descontentamento com os políticos”.

Ressaltou que a intenção não era de promover a violência contra o deputado, “mas sim um repúdio às suas posições em relação aos negros, afro-religiosos e homossexuais”.

[b]Fonte: Gospel Prime com informações de UOL e Zero Hora.[/b]