Após cometer o crime no dia de Natal, ele foi até uma igreja, e pediu perdão, depois ele se entregou à polícia e confessou o matricídio.

Um ato de extrema violência em âmbito familiar marcou o Natal (25 de dezembro) em Londrina. Um homem de 45 anos assassinou a própria mãe na quarta-feira (25) porque queria dinheiro para comprar droga e a progenitora teria se recusado a dar. Após cometer a barbaridade, elefoi até uma igreja, onde pediu perdão antes de se entregar à polícia e confessar o matricídio. O crime aconteceu em um apartamento do Jardim dos Estados, na zona norte de Londrina.

Zenir Alves Correa, 69 anos, era esperado por vizinhos para um almoço de Natal, porém, ela não foi ao local da confraternização, o que deixou amigos da idosa apreensivos. Eles então foram ao apartamento do Residencial Bourbon, onde a aposentada residia, encontraram rastros de sangue na parede e acionaram a Polícia Militar.

Conforme a PM, a mulher foi encontrada morta ao lado de um pedaço de madeira ensanguentado. O porteiro do residencial contou que viu quando o filho da vítima, Aguinaldo Alves Correa chegou no apartamento por volta das 4h30 de quarta-feira. Ele relatou que ouviu uma discussão e novamente acompanhou a saída de Correa, por volta das 6 hiras.

O corpo de Zenir só foi encontrado no início da noite e cerca de duas horas depois dos policiais terem deixado o local do homicídio, o filho da vítima ligou e informou que gostaria de se entregar. Ele foi preso em frente ao 5º Distrito Policial e contou que brigou com a mãe, pois exigia dinheiro para comprar drogas.

Transtornado pela negativa da mulher em entregar o dinheiro, ele jogou um criado-mudo na cabeça da idosa e depois usou os pés do móvel para atacá-la a pauladas até a morte. Em seguida, ele pegou o veículo da mãe e foi até uma igreja para pedir perdão, pois estaria arrependido de assassinar a própria mãe.

[b]Fonte: TN online[/b]