Duas mesquitas sunitas ao sul de Bagdá foram alvos de ataques nesta quinta-feira, um dia depois da destruição de dois minaretes do mausoléu xiita da cidade de Samarra.

“A mesquita Al-Mustafah de Iskandariyah (60 km ao sul da capital) e a mesquita Al-Bachir de Mahawil (80 km ao sul de Bagdá) foram alvos de atentados com bombas durante a manhã”, disse à AFP o tenente Kamel al-Ameri da polícia de Hilla (120 km ao sul de Bagdá).

Na quarta-feira, quatro mesquitas sunitas foram atacadas em Iskandariyah e Bagdá. A Grande Mesquita, a mesquita Abdallah Juburi e a mesquita Hittin de Iskandariyah foram seriamente danificadas, enquanto a mesquita Judair al-Janabi, no bairro misto de Bayaa, zona sudoeste de Bagdá, foi incendiada.

O mausoléu xiita de Samarra, ao norte de Bagdá, foi alvo de um atentado com bomba na quarta-feira, mais de um ano depois da destruição da cúpula em um ataque similar, o que provocou os temores de um aumento da violência religiosa.

As autoridades iraquianas decidiram decretar um toque de recolher por tempo indeterminado em Bagdá e Samarra.

Na capital, apenas os veículos da polícia e do Exército iraquiano circulavam pelas pontes que unem as duas margens do rio Tigre.

Até quarta-feira, a cidade respeitava apenas um toque de recolher noturno.

Iraque entra em estado de alerta após ataque a templo

Fonte: AFP