Como definir o Som do Amor? As respostas para a pergunta seriam muitas, com certeza. Cristina Mel dá a réplica perfeita na canção título de seu mais novo CD pela MK Music.

Na faixa ‘Som do Amor’, de autoria de Davi Fernandes, ela fala dos sons emitidos no sacrifício de Jesus na cruz pela humanidade. O amor, na expressão mais pura e verdadeira, ao entregar sua vida por todos. Som do Amor soma o talento de Cristina Mel a dois produtores renomados: Emerson Pinheiro e Paulo Cesar Baruk. São 13 faixas, com a interpretação marcante de uma das mais respeitadas solistas femininas da música gospel.

[img align=left width=300]http://musica.gospelprime.com.br/files/2011/03/Som-do-Amor-Cristina-Mel-300×277.jpg[/img]O estilo é pop, em todo o sentido da palavra. Agrada em cheio a quem ouvir, com baladas ‘hollywoodianas’ e músicas de júbilo, celebração, alegria. Os temas do CD vão além do amor. Cada canção tem o seu propósito. A dor de uma mãe que perdeu um filho é retratada em “Lágrimas de Mãe” com participação de Jairo Bonfim; ainda no terreno da dor, vem “Consolo para o Inconsolável”, regravação da pra. Ludmila Ferber, em que Cristina Mel faz um dueto com Fernanda Brum. A busca por mais de Deus em “Leva-me ao Teu Coração”, o clamor por santidade em “Mais Santo” e a luta contra o mal em “Embaixador de Deus” também estão no disco.

Cristina Mel também faz uma linda homenagem em seu novo CD. Ela regravou “Jerusalém e Eu” (de Josué Theodoro), gravada por Denise Cerqueira em 1998, um ano antes de falecer em um acidente de carro em uma estrada do Piauí. A produção dessa e de mais cinco faixas ficou a cargo de Paulo César Baruk, que fez nesse álbum a sua estreia em produções de CDs da MK Music. “Foi uma grande honra produzir, e dividir com o Emerson (que é pra mim um grande professor na área musical), um trabalho da Cristina, que é uma cantora que eu admiro há tanto tempo. O trabalho nos emocionou, e nós temos depe ndido de Deus em todas as coisas. Ele deu graça, nos inspirou e, no final de tudo, percebemos o quanto valeu a pena”, revela Baruk, ressaltando especificamente a faixa “Jerusalém e Eu”, que define como um desafio.

Emerson Pinheiro também estreou de certa forma. Foi o primeiro trabalho de Cristina Mel que produziu musicalmente. “Eu lembro que quando comecei a tocar eu ouvia o primeiro vinil da Cristina, Tá Decidido. E eu contei isso pra ela e estou muito feliz, porque é muito bom trabalhar com alguém que é referência pra você. O disco está maravilhoso e eu estou muito honrado”, atesta o produtor de sete das 13 faixas. Cristina Mel também está realizada. Como acontece em todos os seus trabalhos, ela dedica-se ao extremo a cada projeto. “Ficou além do que esperávamos. O repertório, os arranjos, tudo foi feito com muito amor, para a glória de Deus”, declara a adoradora, que também assina parceria em algumas faixas. Som do Amor é assim: simplesmente surpreendente, emocionante e imperdível!

[b]Fonte: MK Music[/b]