Uma nova intimidação contra o arcebispo de Gênova e presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI), A0ngelo Bagnasco, ocorreu hoje na capital da Ligúria.

“Bagnasco, Vergonha”, estava escrito nas paredes de uma igreja em Gênova, onde hoje à noite o presidente de centro-esquerda da província, Alessandro Repetto, festejará sua reeleição na votação da última segunda-feira.

O arcebispo Bagnasco tomou, há algumas semanas, uma posição enérgica contra uma possível lei que reconheça na Itália os direitos e deveres dos casais de fato heterossexuais e homossexuais.

Em relação às intimidações e ameaças recebidas nas últimas semanas por Bagnasco, a ativista de extrema esquerda Nadia Desdemona Lioce, libertada há poucos meses, está sendo submetida a uma investigação por suposta associação com fins terroristas.

Segundo se afirma no meio judicial da região de L’Aquila, onde Nadia estava presa, em 11 de abril deste ano a polícia penitenciária encontrou na cela da ex-terrorista um envelope com dois escritos que pareciam o nome do presidente da CEI.

As advogadas de Nadia consideraram “um absurdo a acusação”. “É um absurdo que partindo de uns fragmentos de frase incompreensíveis, se formule uma acusação tão absurda como a de ser mandante das ameaças contra o arcebispo Bagnasco”, disseram as advogadas Caterina Calia e Carla Serra.

Fonte: ANSA