O papa Bento 16 lembrou ontem que a Igreja Católica não hesita em aprovar e estimular a pesquisa com células-tronco adultas, mas rejeita o uso das embrionárias. A afirmação foi feita durante discurso ao novo embaixador de Seul perante a Santa Sé, Francis Kim Ji-young.

Ele afirmou que “em nenhum caso um ser humano pode ser manipulado ou tratado como um mero instrumento para a experimentação”.

“A destruição de embriões humanos, tanto para conseguir células-tronco ou para qualquer outro objetivo, contradiz a intenção proclamada por pesquisadores, legisladores e responsáveis da saúde pública de promover o bem-estar humano”, acrescentou.

O pontífice disse que “a igreja não hesita em aprovar e estimular a pesquisa com células-tronco adultas, não só pelos resultados favoráveis obtidos com estes métodos, mas porque respaldam o propósito de respeitar a vida humana em cada etapa de sua existência”.

Fonte: Folha Online