O papa Francisco defendeu o matrimônio entre um homem e uma mulher e afirmou que esta concepção de família é a “primeira sociedade natural”.

“Como Igreja, oferecemos uma concepção da família, que é aquela presente no Livro de Gênesis, da união nas diferenças entre um homem e uma mulher, e da sua fecundidade. Nessa realidade, portanto, reconhecemos um bem para todos, a primeira sociedade natural, como previsto inclusive na Constituição italiana”, disse Francisco.

A declaração do Papa foi dada em uma mensagem por ocasião da Semana Social dos Católicos Italianos.

O Pontífice também pediu para que os fiéis não “se esqueçam” dos “sofrimentos” relacionados aos “conflitos internos familiares, às perdas de esperança familiares e conjugais e à violência que se esconde e, infelizmente, também causa danos dentro dos lares”. “Queremos reafirmar que a família assim constituída [entre um homem e uma mulher] permanece o primeiro e principal sujeito construtor da sociedade e de uma economia humana. Por isso mesmo, merece ser profundamente defendida”, afirmou Francisco.

[b]Fonte: Ansa[/b]