O pároco de uma igreja católica do norte da Itália decidiu, “por caridade”, abri-la ao culto muçulmano, disponibilizando todas as sextas-feiras algumas das salas desocupadas do edifício para a oração.

Pe. Aldo Daneli, 69 anos, abriu as portas da Igreja de Santa Maria Assunta, na pequena localidade de Paderno di Ponzano Veneto, à comunidade muçulmana há dois anos, mas só agora sua iniciativa foi divulgada, por iniciativa de uma associação de voluntariado.

“É inútil falar tanto de diálogo quando lhes damos com a porta no nariz. Para mim, são todos filhos de Deus”, frisou o padre, explicando que concordou com o pedido da comunidade muçulmana, que não tinha um lugar para rezar na povoação.

Em Paderno di Ponzano Veneto, vivem 11.400 pessoas, das quais 650 são emigrantes do norte da África e do leste da Europa.

Todas as sextas-feiras, cerca de 200 muçulmanos vão à igreja, sendo que em ocasiões especiais, como o Ramadã, chegam a ser entre mil e 1.200.

Pe. Daneli confessou que, ingenuamente, não pediu autorização superior, pois vê a sua decisão como um gesto de caridade, que não precisava de explicações. Assediado por mensagens contra os muçulmanos, ele decidiu reunir o conselho pastoral para explicar aos paroquianos que não há do que ter medo, e que o papa convida todos a abrir as portas a Cristo.

Fonte: Rádio Vaticano