O pastor Claudio da Silva Vasconcelos, 33 anos, registrou boletim de ocorrência contra fiéis da igreja Assembleia de Deus, da ala chamada “ministério Madureira”, em Ribeirão. Segundo o pastor, ele, a mulher e o filho teriam sido agredidos na segunda-feira à noite.

À reportagem, fiéis negaram as agressões e acusaram o pastor de não pagar contas da igreja no Jardim Salgado Filho.

Vasconcelos disse que se desentendeu com os fiéis após o fim do culto na segunda-feira. Eles teriam ficado insatisfeitos com o que ele pregou durante a cerimônia. Um dos fiéis teria chutado Quitéria Maria dos Santos Vasconcelos, mulher do pastor, e outro teria agredido o filho dele, Valmir dos Santos Vasconcelos, 14 anos.

O pastor também disse ao delegado plantonista, Renato Saverio Costa, que foi ameaçado de morte pelos frequentadores da igreja. “Não posso falar nada sem autorização dos meus superiores na igreja. Tenho que ficar quieto”, afirmou o pastor nesta terça-feira por telefone.

Fonte: Jornal A Cidade