Ateus entraram com uma ação contra uma escola por exibir um monumento com os Dez Mandamentos dentro do estabelecimento.

Para protestar contra uma ação promovida por um grupo ateu, um pastor de Connellsville (EUA), iniciou a campanha Thou Shall Not Move (Tu não deves se deslocar), com a instalação de várias estátuas pela cidade, com a lista dos Dez Mandamentos entalhada.

A manifestação teve início em abril, um ano depois da Fundação Liberdade de Religião (Freedom From Religion Foundation ou FFRF) entrar com uma ação contra a escola Connellsville School District, por exibir um monumento com os Dez Mandamentos dentro do estabelecimento.

O processo foi movido através da FFRF em nome de uma aluna da escola e de sua mãe, para retirarem a estátua do prédio com a justificativa de que a escultura não representa a crença de todos no local.

Com a iniciativa, Ewing Marietta, pastor da Igreja Batista da Liberdade em Conellsville, não viu outra alternativa a não ser iniciar uma mobilização para que a FFRF pudesse perceber que também priva a liberdade de religião ao impedir a presença do monumento.

A ideia de Marietta agora é distribuir várias estátuas para quem quiser exibí-la em suas casas. A campanha já teria cerca de 52 monumentos reservados, send que cada um dos monumentos custa US$ 1.685 (cerca de 3.750 reais).

A cidade de Connellsville fica situada no estado da Pensilvânia, fundada no século XVII pelo filósofo e empresário Willian Penn, que era membro da seita cristã quacre, fato que não pode ser esquecido, segundo o pastor, justamente pelos desafios que passou para garantir sua liberdade religiosa.

“A Pensilvânia foi fundada por William Penn, um quacre que foi preso na Inglaterra por três vezes em função de sua religião, e ele veio para este país para obter liberdade religiosa”, destaca Marietta.

Na sequência, Ewing Marietta explica que não é necessário um preço tão alto por não poder expressar sua religiosidade.

“As pessoas devem ter abertura para se agarrar aos seus valores morais e religiosos, sem a ameaça de ser jogado na prisão. Nós não queremos forçar os Dez Mandamentos em ninguém, mas nós não queremos desviar os olhos do público”, resume o pastor.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]