As religiões que utilizam o chá de Ayahuasca em celebrações religiosas divulgaram um estudo destacando “vantagens” de quem bebe o produto.

Em pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia em parceria com a Universidade Federal de São Paulo, 40 jovens de 15 a 19 anos que usavam a bebida e outros 40 que não a consumiam foram colocados sob observação. Os estudos mostraram desempenho em várias atividades semelhante entre os jovens.

Para o presidente da União do Vegetal, James Allen, a pesquisa comprova que, apesar de provocar alucinações durante o uso, o chá não tem qualquer característica de droga. A pesquisa foi divulgada no 2º Congresso Internacional da Ayahuasca. Adeptos da bebida ressaltam que não têm a intenção de popularizar o chá, mas apenas ter o elemento, que consideram sagrado, respeitado.

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, encaminhou para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional um processo que pede a transformação do chá de ayahuasca em patrimônio da cultura brasileira.

Fonte: Jovem Pan