Pelo menos 50 funcionários da Rede Gospel de Televisão que não pertencem à Renascer ou não têm parentesco com bispos e pastores nomeados pela igreja foram demitidos na última semana, sob acusação de passar informações sobre a família de seus fundadores para a imprensa.

Foram dispensados produtores, radialistas e cinegrafistas. Na tarde de ontem, um grupo de demitidos que diz não ter recebido indenizações trabalhistas entregou denúncias no Sindicato dos Radialistas de São Paulo – e planejava fazer manifestações de protesto na frente da emissora.

Fonte: Estado de São Paulo