A Universidade Metodista do Sul (SMU, na sigla em inglês), em Dallas (Texas), anunciou ontem um acordo com a Fundação Bush para acolher definitivamente a biblioteca presidencial de George W. Bush, assim que o presidente deixe a Casa Branca, no próximo ano.

Em comunicado, a SMU anunciou que o complexo dedicado ao atual presidente será erguido no lado oeste do campus da universidade privada. O projeto será assinado pelo decano do colégio de Arquitetura da Universidade de Yale, Robert A. M. Stern.

O centro presidencial terá três partes: a tradicional biblioteca, que recolherá documentos e objetos da Administração Bush (2001-2009), um museu com uma exibição permanente e outro temporário, e um instituto independente de política.

Uma vez terminada sua construção e inaugurado o complexo, a Administração de Arquivos Nacionais (Nara, na sigla em inglês) administrará o centro, que lembrará o legado de 43 presidentes dos EUA A SMU, que em princípio concorria com outras oito instituições, foi pré-selecionada em dezembro de 2006 pelo comitê que seleciona as sedes das bibliotecas para negociar os detalhes do acordo.

A universidade privada, a oito quilômetros ao norte do centro de Dallas, foi escolhida em detrimento de instituições como a Baylor University, a West Texas Coalition, a cidade de Arlington, Texas A&M, a Texas University e a University of Dallas, de acordo com o Washington Post.

A SMU tem uma relação especial com Bush, pois a primeira-dama dos EUA, Laura Bush, se graduou nesta universidade e o presidente é metodista.

Em carta enviada ao presidente da SMU, Gerald Turner, o líder americano se mostrou entusiasmado com a idéia de que a universidade privada receba sua biblioteca presidencial.

“Estou ansioso para que chegue o dia em que o público geral e estudiosos venham e explorem os assuntos importantes e desafiantes que nossa nação enfrentou durante minha Presidência, desde a segurança nacional, à luta contra o terrorismo e a promoção da liberdade e a democracia”, afirmou.

Com o acordo fechado hoje o estado do Texas acolherá outro centro presidencial, pois já abriga as bibliotecas construídas em memória ao falecido ex-presidente Lyndon Johnson, na Universidade do Texas, em Austin, e a de George H. W. Bush, na Universidade A&M, em College Station.

A de George W. Bush será a décima quinta biblioteca presidencial em EUA, segundo a site da Nara.

O anúncio de que a Fundação Bush negociaria exclusivamente com a SMU gerou polêmica entre professores contrários à Guerra do Iraque e um grupo de clérigos metodistas que argumentavam que a construção da biblioteca no campus danificaria a imagem da universidade.

A tradição de construir bibliotecas presidenciais se remete à Presidência de Franklin D. Roosevelt (1933-1945). Os presidentes geralmente constroem sua biblioteca em seu estado natal.

Fonte: EFE