A equipe de louvor da Champion Church em Yuma, Arizona, em 3 de maio de 2020. (Foto: Captura de tela/Champion Church
A equipe de louvor da Champion Church em Yuma, Arizona, em 3 de maio de 2020. (Foto: Captura de tela/Champion Church

Na Champion Church, em Yuma, Arizona, congregantes e líderes usavam uma variedade de máscaras faciais ao comemorar a volta ao santuário pela primeira vez em seis semanas no domingo.

“Eu não sei sobre você, não posso falar por você, mas posso falar por mim. Eu aprecio a igreja ”, disse o pastor Stephen Bloomfield aos participantes em seu sermão . “Se você quiser descobrir o valor de algo, basta tirar. Você sabe, você está cansado do seu casamento, bem, vamos ver como você se sai sem ele por seis semanas.”

A reabertura da Champion Church coincidiu com um esforço nacional da Reopen Church  sendo liderado pela organização cristã de defesa  Liberty Counsel. O grupo pediu às igrejas que abram e instou os cristãos a começarem a se reunir novamente no domingo, 3 de maio, que também é o começo da semana do Dia Nacional de Oração, que culmina na quinta-feira. E muitas igrejas em todo o país retomaram os cultos pessoalmente no domingo com precauções.

Os residentes do Arizona receberam  ordens de permanecerem em casa a  partir de 31 de março. O governador Doug Ducey anunciou na semana passada que estenderia a ordem até 15 de maio, com algumas mudanças destinadas a reabrir lentamente a economia do Arizona. As igrejas, no entanto, obtiveram algum alívio quando o escritório do procurador-geral do Arizona, Mark Brnovich, aconselhou que “a participação em um culto na igreja é uma ‘atividade essencial'”.

“Quando recebemos a notícia de que poderíamos realmente voltar… Todos estavam pulando d alegria, ficamos incrivelmente agradecidos”, disse à Fox 9 Polly Aitken, que frequenta a Champion Church há 10 anos.

Embora não sejam obrigados a seguir medidas específicas de distanciamento social, a igreja exigiu que todos usassem uma máscara. A igreja também fornece desinfetante para as mãos na entrada.

“Não precisamos fazer essas coisas especificamente, elas não estavam nas regras, mas escolhemos fazer isso porque, com muita cautela, queremos ser um bom exemplo”, disse Bloomfield à Fox 9.

Em Iowa, aqueles que escolheram participar dos cultos presenciais na Igreja Batista da Trindade, também ficaram felizes.

“Estar na igreja parecia voltar para casa”, observou Fran Lehnhoff em um relatório que dizia que cerca de 14 pessoas compareceram à igreja e praticaram distanciamento social.

Mat Staver, fundador do Liberty Counsel e pastor ordenado, disse à Fox News que já era tempo das igrejas “terem alguma forma de serviços presenciais”.

“As igrejas sempre foram essenciais, agora mais do que nunca, se o governo as reconhece ou não. Elas foram discriminadas com essas ordens”, disse ele.

Desde o surto do coronavírus e a imposição de ordens de distanciamento social que afetaram a capacidade das igrejas de se encontrar pessoalmente, o Liberty Counsel representou igrejas que desafiam essas ordens em vários estados, incluindo Kentucky e Louisiana.

“Não acho que nenhuma dessas restrições sobre igrejas – e revimos milhares – seja constitucional”, afirmou Staver. “Eles não podem instruí-los a ter serviço on-line ou proibir um serviço drive-in enquanto as pessoas estão no Walmart … esse tipo de tratamento desigual é exatamente o que o procurador-geral Barr está falando contra”.

Em seu ” Plano de reabertura”, a megaigreja Crossroads, no Texas, exige que as pessoas se pré-registrem em serviços onde possam escolher um local e horário. Qualquer pessoa com “problemas de saúde” é aconselhada a ficar em casa e assistir online. A igreja também suspendeu o serviço de creche, bem como o ministério de crianças e jovens.

Folha Gospel com informações de The Christian Post