Mesmo o encontro entre o candidato do PRB à prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, e o arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, no último sábado, não foi capaz de encerrar a polêmica entre Igreja Católica e a denominações Evangélicas.

A crise começou depois que Scherer resolveu criticar um texto do chefe da campanha de Russomanno e presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, no qual ele responsabiliza os católicos pelo kit anti-homofobia.

No dia da reunião entre o candidato e o arcebispo, 22 de setembro, a igreja Assembleia de Deus Ministério em Santo Amaro publicou um vídeo no You Tube em que sai em defesa de Pereira, bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus. O responsável pela mensagem é o pastor Renato Galdino, filho do líder da Assembleia de Deus, o pastor Marcos Galdino.

No vídeo de aproximadamente oito minutos, Renato Galdino diz que a Igreja Católica “sempre” apoiou o PT, inclusive, durante a campanha eleitoral da ex-prefeita Luiza Erundina. Isso porque Scherer criticou o uso da igreja como “curral eleitoral”. “Interessante que a Igreja Católica sempre apoiou o PT. Sempre tinha eventos do PT. Lembro quando eu era criança que a Luiza Erundina fazia comício na frente da igreja. Passou esse tempo e a Igreja Evangélica no Brasil ganhou uma força. Estamos tendo representatividade das nossas ideologias políticas. Com todo o respeito ao meu conhecido, o arcebispo, ele sim está partidarizando a Igreja Católica”, disse.

A carta do arcebispo fez com que Russomanno optasse por faltar no debate promovido pela Arquidiocese de São Paulo, realizado no último dia 20. Ele queria ter uma reunião com Scherer antes do debate, mas o líder católico não aceitou o pedido. Por conta disso, Galdino colocou em dúvida no vídeo as “intenções” do debate.

“Uma vez que criticam determinado candidato e não quer ouvir a versão do mesmo, marcando um debate assim em cima da hora. Será que as intenções desse debate eram sinceras? O arcebispo teria uma atitude correta se ouvisse o Marcos Pereira antes de criticá-lo”, atacou o pastor.

Antes do fim da resposta, Galdino ainda diz que “foi bom Russomanno não ter ido” e pede orações para a Igreja Católica. “Foi bom ele não ter ido, perguntas tendenciosas. Oremos pela Igreja Católica de São Paulo, especificadamente aqui em São Paulo. Não podemos voltar à Idade Média”, ironizou.

[b]Fonte: Terra[/b]