Padre Fabio de Melo
Padre Fabio de Melo

O padre Fábio de Melo se mostrou arrependido a respeito das declarações que havia feito sobre o Candomblé. Nesta quinta-feira (10), o padre usou as redes sociais para pedir desculpas por um vídeo em que apareceu ironizando a religião.

“Apenas expressei, durante uma celebração cristã, convicções cristãs. Peço perdão aos que se sentiram ofendidos”, escreveu via Twitter.

E acrescentou: “Sempre manifestei publicamente o meu respeito a todas as religiões. O candomblé fez parte da minha origem. Nunca quis ofender ou desmerecer quem quer que seja”.

Polêmica

Na filmagem que gerou toda a polêmica, o padre Fábio de Melo havia dito que não levava a sério um grupo que idolatrava galinhas pretas. “Eles têm o poder de trazer destruição”, disparou na gravação.

Outras frases ditas pelo padre foram: “Não tenha medo de macumbas, você tem o poder de fazer milagres”. Em seguida, ele acrescenta: “Se você achar que uma galinha preta na porta da sua casa com um litro de cachaça e uma farofa de banana tem o poder de trazer destruição para sua casa, você não conhece a força do Cristo ressuscitado”.

Em outro momento de sua fala, ele dispara o seguinte comentário: “Com todo respeito a quem faz a macumba, pode fazer na porta da minha casa que se tiver fresco a gente come“. Confira o vídeo abaixo.

Os internautas reagiram abertamente contra as palavras do líder religioso, que recebeu muitas críticas sobre respeito e intolerância religiosa: “O senhor deve saber melhor que eu que Jesus Cristo pregava o amor. Logo o respeito vem como consequência disso“, escreveu uma internauta. “A maldade não tem religião, desnecessário a ironia usad​a“, declarou outra.

Notificação

O babalaô Ivanir dos Santos, representante de movimentos contra a intolerância religiosa, notificou o Padre Fábio de Melo para que ele retire do ar o vídeo em que aparece celebrando uma missa e “tratando de forma desrespeitosa religiões de matriz africana”.

As imagens foram postadas na página ligada ao padre, no Facebook, que tem mais de um milhão de seguidores.

Nesta quinta-feira, Ricardo Brajterman, advogado do babalaô, disse que Fábio de Melo reconheceu os “excessos de suas declarações” e afirmou, em telefonema a Ivanir dos Santos, que repudia qualquer tipo de intolerância religiosa. Ele disse ainda que na semana que vem acompanhará o babalaô numa visita  a terreiros de candomblé e de umbanda,  que foram destruídos na Baixada Fluminense.

Fonte: Cidade Verde, Area Vip e O Globo