Asia Bibi (Foto: Ajuda à Igreja que Sofre)
Asia Bibi (Foto: Ajuda à Igreja que Sofre)

A cristã Asia Bibi, que passou uma década no corredor da morte no Paquistão, pediu a libertação de todos aqueles que permanecem presos por sua fé em todo o mundo.

Mãe de cinco filhos, ela foi presa por quase uma década sob acusações falsas de blasfêmia. Bibi disse que é hora de quem detém inocentes em desacordo com a lei “ser levado à justiça”.

Escrevendo um prefácio para o novo relatório de Ajuda à Igreja que Sofre, denominado ‘Libertem os Cativos’, Bibi escreveu: “Hoje… há um número incontável de pessoas que estão injustamente detidas – como eu, sua ofensa é a fé à qual se recusam a renunciar”.

“É hora de os governos agirem. É hora de nos unirmos em apoio às nossas comunidades fiéis, vulneráveis, pobres e perseguidas”, disse.

“Não devemos descansar até que o opressor finalmente ouça nosso grito: ‘Libertem seus cativos’”, afirmou.

O relatório da ACN destacou a história da estudante cristã Leah Sharibu, que permanece nas garras do grupo terrorista islâmico Boko Haram depois de ser sequestrada de sua escola em 2018.

Ele também destacou a situação de uma jovem menina paquistanesa, Maira Shahbaz, que atualmente está em se escondendo depois de escapar de seu raptor depois de ser estuprada e casada à força.

“Uma coisa que muitas das pessoas apresentadas neste relatório têm em comum é que são forçadas a sofrer em silêncio”, acrescentou Bibi.

“É hora de o mundo ouvir essas histórias – é hora de falar a verdade ao poder”, afirmou.

Fonte: Guia-me com informações de Premier