pastor Jesus Gorgs é expulso da Assembleia de Deus Mato Grosso do Sul, depois de agredir e ameaçar de morte a esposa.
pastor Jesus Gorgs é expulso da Assembleia de Deus Mato Grosso do Sul, depois de agredir e ameaçar de morte a esposa.

A igreja Assembleia de Deus de Mato Grosso do Sul publicou uma nota de repúdio na noite desta quinta-feira (12) e expulsou o pastor que manteve a esposa sob cárcere e fez uma live nas redes sociais cortando o cabelo da vítima e ameaçando com uma tesoura.

Jesus Gorgs, de 40 anos, acreditava que a esposa, de 55, estava mantendo relações extraconjugais com um fiel da igreja da qual ele é pastor. Por causa disso, ele começou a torturá-la e fazer transmissões ao vivo no Facebook. Vizinhos e colegas viram o vídeo e acionaram a polícia.

No local, armado com uma tesoura, o pastor afirmou que furaria os olhos da esposa e a mataria caso policiais se aproximassem. Após horas de negociação, ele liberou a mulher e foi preso. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros com hematomas.

Na nota, a igreja diz que não tolera de maneira nenhuma, as atitudes e atos criminosos e que já tomou as medidas administrativas com a exclusão dele do rol de membros da igreja. Leia a nota:

Nota de Repúdio da IEADMS

A Igreja Evangélica Assembléia de Deus Mato Grosso do Sul, repudia com veemência e não tolera de maneira nenhuma, as atitudes e atos criminosos, do cidadão Jesus Gorgs. Como uma instituição séria e debaixo da direção de Deus e da sua Palavra, condenamos com todas as forças, atitudes que atingem a integridade física e a honra de qualquer mulher, assim como foi feito neste terrível episódio.

Como já foi expresso por outros meios, a Igreja já tomou suas medidas eclesiásticas e administrativas cabíveis a este cidadão, o excluindo do seu rol de membros. A cima de tudo queremos manifestar o nosso apoio incondicional a Irmã, que foi feita de vítima em toda esta situação, a Igreja de igual forma esta se empenhando em cuidar e amparar, dando todo o suporte necessário, da maneira em que nos é cabido como instituição religiosa.

Deus é Justo e Santo, e sua Santidade e Justiça é perfeita!

Igreja Evangélica Assembléia de Deus de Mato Grosso do Sul

O pastor deve responder por cárcere privado e tortura. Ele teria justificado a agressão com uma recaída no mundo das drogas.

Pastor presta depoimento com Bíblia na mão

O pastor da igreja Assembleia de Deus, Jesus Dalnivo Coelho Gorgs, de 40 anos, prestou o primeiro depoimento hoje com a Bíblia na mão.

À polícia, o pastor garantiu que a vítima o drogava com Rivotril (remédio com efeito sonífero) e anfetaminas havia quatro meses para poder “colocar o amante dentro de casa”. O agressor afirmou ainda que a briga com a mulher começou quando ele viu o homem com quem a esposa supostamente tem um caso sair do quarto do casal.

Em imagens, pastor aparece acusando a esposa de traição. (Foto: Vídeo/Reprodução)
Em imagens, pastor aparece acusando a esposa de traição. (Foto: Vídeo/Reprodução)

Em depoimento prestado na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), ao lado do advogado Luthero José da Silva, o pastor disse que a esposa os trancou no cômodo e escondeu a chave quando ele pediu a separação e disse que iria embora de casa. Ele alega que a vítima não queria deixá-lo sair.

Embora os vídeos na rede social mostrem claramente Jesus Gorgs segurando o celular e filmando a mulher seminua, ele nega que tenha divulgado as imagens na internet. Mais uma vez, joga a culpa para a vítima e a acusa de ser autora da gravação.

O pastor está em cela da Deam e deve passar por audiência de custódia na tarde desta sexta-feira. Ele responde pelos crimes cárcere privado qualificado, ameaça, lesão corporal dolosa (violência doméstica), registro não autorizado de intimidade sexual e divulgação de cena de estupro ou nudez.

Fonte: Enfoque MS e Último Segundo