Ação social com evangelismo
Ação social com evangelismo

Um professor da Universidade Truett McConnell, na Geórgia, está incentivando os cristãos a utilizar o surto de coronavírus como uma oportunidade de ministrar à sua comunidade, tanto física quanto espiritualmente.

“Estou convencido de que esse surto de coronavírus é possivelmente a maior oportunidade de divulgação para a Igreja em todo o mundo”, escreve o Dr. Andrew McFabich, professor de microbiologia da universidade. “O coronavírus cobriu o mundo e, portanto, trouxe missões para o nosso território. A Igreja precisa responder à situação atual de forma sensata e centrada no evangelho. ”

O artigo , compartilhado por Answers in Genesis, de Ken Ham, procura fornecer ideias para que a Igreja realmente seja a Igreja.

“A Igreja é chamada a ser sal e luz para este mundo (Mateus 5: 13–14). Podemos ser sal promovendo a higiene pessoal durante este período de crise. E podemos ser luz para aqueles que estão nas trevas espirituais, expondo seu problema de pecado e compartilhando de Cristo ”, disse Ham.

Uma das idéias que Fabich sugere é que as igrejas comprem itens de higiene e os disponibilizem para a comunidade.

“Precisamos parar de fazer memes sobre a falta de papel higiênico e desinfetante para as mãos em todo o mundo e começar a perceber que as pessoas têm esses itens como uma necessidade”, disse ele. “As igrejas devem estocar esses suprimentos para distribuição em suas comunidades locais.”

Fabich também sugeriu que as igrejas formem equipes de missões médicas, semelhantes às que trabalham no exterior, mas que podem ser usadas localmente e regularmente – pois sempre há algum tipo de doença infecciosa que precisa ser tratada.

“A beleza dessa equipe é que surtos de doenças infecciosas acontecem regularmente. Ter algo no lugar mobilizará a igreja para avançar ”, disse ele.

Em terceiro lugar, e mais importante, compartilhe o evangelho com as pessoas ao mostrar que se importa com o bem-estar físico delas.

“Peça a alguém criativo e bíblico que escreva um folheto para distribuição a cada pessoa que receber os produtos de higiene pessoal. O que não pode é satisfazer as necessidades físicas das pessoas e deixar de lhes falar sobre suas necessidades espirituais mais importantes: um relacionamento com o Criador Redentor Jesus Cristo ”, escreveu Fabich.

“O que devemos aprender com esse surto de COVID-19 é que a vida é curta e não temos garantia amanhã ( Tiago 4: 13-17 )”, ele também destacou em um artigo separado, onde forneceu instruções de bom senso sobre a prevenção de infecções – de qualquer tipo. “Enquanto todos vivemos para sempre, alguns passam a eternidade no céu e outros em um lugar real chamado inferno. A diferença entre o céu e o inferno é uma relação com o Criador do universo: Jesus Cristo. ”

Folha Gospel com informações de Christian News