Igreja cristã ortodoxa do Arcanjo Miguel, em Grozny, na Chechênia
Igreja cristã ortodoxa do Arcanjo Miguel, em Grozny, na Chechênia

Quatro rebeldes e um policial morreram neste sábado (19) na Chechênia, república do Cáucaso russo, durante um ataque contra uma igreja ortodoxa nesta região de maioria muçulmana, informou o presidente checheno, Ramzan Kadirov, citado por agências de notícia russas.

Quatro rebeldes entraram na Igreja de Miguel Arcanjo, no centro de Grozny, capital chechena, armados de espingarda e facas “com o objetivo de sequestrar os fiéis”, afirmou Kadirov, citado pela agência oficial russa TASS.

“Os quatro morreram durante uma operação especial lançada imediatamente” pelas forças de segurança, afirmou, detalhando que um policial também faleceu na ação.

Um fiel ficou ferido, de acordo com a mesma fonte.

Kadirov afirmou, segundo informações preliminares, que os rebeldes agiram “por ordem de um país ocidental”.

De acordo com uma fonte policial citada pela agência Interfax, os agressores estavam armados com coquetéis molotov, pistolas, facas e um fuzil.

Suspeito identificado

O líder da república russa da Chechênia, Ramzan Kadyrov, anunciou a identificação de um dos agressores envolvidos no ataque terrorista.

“A identidade de um militante foi estabelecida. Ele vivia em uma vila dos subúrbios de Grozny”, disse Kadyrov através de seu Telegram.

De acordo com o líder checheno, os criminosos envolvidos no ato deste sábado teriam recebido ordens diretas vindas de outro país para executar o ataque, mas essa informação ainda precisa ser confirmada.

“Sou profundamente grato a todos que, por ações competentes, corajosas e muito rápidas, eliminaram os terroristas e salvaram vidas de pessoas. Eles merecem altos prêmios. Também sou grato aos policiais que estavam protegendo [a igreja]. Eles trabalharam com precisão e sem medo”, acrescentou.

O grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e outros países) teria assumido a responsabilidade de um ataque contra os fiéis e policiais. A informação foi divulgada no site da organização investigativa SITE Intelligence Group, especializada em monitorar atividades terroristas.

“A seção do Daesh no Cáucaso considera de sua responsabilidade o ataque contra a igreja de Arcanjo Miguel na capital da Chechênia”, destaca a publicação. SITE Intelligence Group, no entanto, não apresenta mais comentários dos representantes dos radicais islâmicos, nem provas concretas.

Fonte: