Jovem lendo a Bíblia (Imagem: Freely Photos)
Jovem lendo a Bíblia (Imagem: Freely Photos)

A tradução da Bíblia está entre as literaturas religiosas que as autoridades têm apreendido nos últimos anos.

Oficiais do Comitê Estadual para Assuntos Religiosos “confiscaram cerca de 300 livros, incluindo Bíblias em tajique, alegando que podemos ter literatura extremista”, disse Andrei Chumachenko, do Conselho de Igrejas Batistas, à organização de direitos humanos, Forum 18, em Dushanbe, capital do Tajiquistão, no início de agosto.

Os oficiais do governo também questionaram os cristãos por que conduzem atividades sem requisitar o registro do Estado. As autoridades “não abriram um caso contra nós e nos deixaram em paz.

Entretanto, ainda não devolveram nossos livros, apesar de pedirmos a eles logo após o confisco. Eles nos disseram verbalmente que devolverão os livros, mas não o fizeram até agora”, disse Chumachenko.

Em dezembro de 2018, funcionários da alfândega do Aeroporto de Dushanbe confiscaram 5 mil calendários com versículos do Novo Testamento que uma igreja estava importando. Os calendários foram destruídos e os responsáveis receberam uma multa equivalente a cerca de 420 dólares.

Um dos oficiais da alfândega disse que “após a conclusão de especialistas linguísticos do Ministério da Cultura, que encontraram elementos de propaganda de uma fé estrangeira, os calendários foram confiscados”.

Oficiais se recusaram a explicar porque o Estado considera algumas fés “estrangeiras”, ou mesmo se os seguidores de fés “estrangeiras” têm mais ou menos liberdade de religião e crença que seguidores de fés “não estrangeiras”. Eles também se recusaram a falar por que os calendários foram confiscados e destruídos ao invés de serem devolvidos para o remetente.

Independência do país

O Tajiquistão completou 28 anos de sua independência, que ocorreu durante a dissolução da União Soviética e precisa de orações em favor dos cristãos que vivem no país e que, além da perseguição, enfrentam dificuldades para encontrar Bíblias e materiais de estudo cristão e para que o Senhor os fortaleça e dê crescimento à igreja no país.

Fonte: Portas Abertas