Jair Bolsonaro, presidente do Brasil
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou na manhã deste sábado (5), através de sua conta no Twitter, que o novo coordenador do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), Murilo Resende, deve priorizar o ensino e não o que classificou como doutrinação de alunos em sala de aula.

Resende foi escolhido pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para ser o diretor de Avaliação de Educação Básica, órgão responsável pelo Enem — o exame cuja nota possibilita o ingresso de estudantes em universidades brasileiras.

Bolsonaro já criticou o ensino no país durante governos anteriores afirmando que alguns professores exerceriam doutrinação de caráter marxista em crianças e adolescentes nas salas de aula. Ele também criticou pontos relacionados a discussões sobre gênero nas escolas. 

Em mensagem publicada em seu perfil no Twitter, Bolsonaro destaca a formação acadêmica de Resende, que é doutor em economia pela Fundação Getúlio Vargas.

Contudo, o novo chefe do Enem sofreu críticas por supostamente não possuir experiência em gestão.

Em novembro do ano passado, Bolsonaro criticou o Enem, afirmando que o exame foi um “vexame” e uma “doutrinação exacerbada”. Para o presidente, as provas deveriam cobrar “conhecimentos úteis” para a sociedade em vez de tratar de assuntos que possam influenciar os jovens futuramente.

Bolsonaro também criticou uma das questões do exame que tratava do “dialeto secreto” utilizado por gays e travestis. “Uma questão de prova que entra na dialética, na linguagem secreta de travesti, não tem nada a ver, não mede conhecimento nenhum. A não ser obrigar para que no futuro a garotada se interesse mais por esse assunto. Temos que fazer com que o Enem cobre conhecimentos úteis”, disse.

Murilo Resende foi apresentado como novo diretor de Avaliação da Educação Básica, órgão responsável pelo Enem e pelo Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) na última quarta-feira (2) pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez. 

O novo chefe do Enem é professor universitário em Goiás desde 2015 e já foi aluno do curso online do escritor Olavo de Carvalho, apontado como guru da direta e responsável pela indicação de Vélez ao cargo de ministro da Educação.

Fonte: UOL