A Justiça eleitoral de Belo Horizonte (MG) multou o candidato a vereador no município Jair Do Gregório (PDT), que se intitula “O caipira de Cristo”, pela distribuição de um livreto a membros da Igreja Assembléia de Deus, desde fevereiro de 2008.

A denúncia foi feita de forma anônima ao serviço on-line do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Minas Gerais. O então pré-candidato é acusado de propaganda eleitoral extemporânea por distribuir livretos com fotos ao lado de personalidades e biografia denominada “perfil político” antes do prazo permitido pela legislação, dia 6 de julho.

Após analisar o material intitulado “De escravo a filho de rei”, o juiz Octavio Augusto De Nigris Boccalini aplicou multa de R$ 21.282, da qual cabe recurso. Segundo ele, “mera vista d’olhos no livreto mostra a biografia do candidato acrescida de fotografias suas ladeadas de membros da igreja, da família e de pessoas públicas de relevo (atriz, cantores populares, político); ao fim da edição, nota-se, em destaque, um perfil político e logo adiante, outro tanto de apelo visual em prol de sua própria pessoa”.

“O livreto, ao tempo em que proclama a vida religiosa do representado (candidato) como um testemunho de vida, ao defender a igualdade social em nosso país -uma vida mais justa para todos os brasileiros- narra a trajetória de um menino pobre, cantor sertanejo, empresário, crente em Jesus, e enfatiza com veemência seu nome e cognome: Jair Di Gregório- O caipira de Cristo, tendente à influência, ainda que subliminar, no subconsciente das pessoas em geral, e dos eleitores, em especial”, disse o juiz.

Fonte: UOL