Tania Levy cantora gospel acusada de matar o marido em 2015
Tania Levy cantora gospel acusada de matar o marido em 2015

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), condenou a 21 anos de prisão a cantora gospel Tania Regina Levy, na quinta-feira, 4.

Tania, que lançou músicas evangélicas como “Grande mulher de Deus” e “Magnífico é o Senhor”, é acusada de ter matado o marido em setembro de 2013 em São Pedro (SP).

O assassinato teria ocorrido após a descoberta de uma relação extraconjugal do companheiro.

Após cerca de 14 horas de julgamento, o júri popular decidiu pela condenação. A condenada foi enquadrada por homicídio qualificado, já que segundo o Ministério Público (MP), ela teve ajuda de uma pessoa não identificada para cometer o crime, o que dificultou a defesa da vítima.

Apesar disso, Tania Levy, que estava em liberdade, deve continuar esperando o trâmite final do processo. Dado que a defesa recorreu da decisão e um novo julgamento ainda não tem data para acontecer.

O crime

O corpo do guarda municipal Eliel Silveira Levy foi encontrado carbonizado em um porta-malas de um carro no interior de São Paulo em 16 de setembro de 2013.

A suspeita do envolvimento de Tania Regina foi imediata. Isso, porque o irmão da vítima notificou o desaparecimento de ambos no mesmo dia do crime.

O irmão relatou que o casal tinha brigas constantes e que Eliel já tinha sido ameaçado pela esposa. Então, a perícia foi acionada e localizou manchas de sangue na porta de entrada da cozinha e em algumas garrafas.

Em depoimento, Tania negou ter matado o marido e afirmou que estava na casa do pai no dia do crime, em Sarapuí (SP). Além disso, a defesa diz que há falhas na investigação.

Segundo os advogados, brechas dos indícios não dão conta da participação de Tania. Para eles, as mesmas evidências poderiam enquadrar outras pessoas.

Fonte: R7