Shafqat Emmanuel e Shagufta Kausar foram acusados de blasfêmia no Paquistão.
Shafqat Emmanuel e Shagufta Kausar foram acusados de blasfêmia no Paquistão.

Em junho, o casal cristão Shagufta Kausar e Shafqat Emmanuel foram soltos da prisão após oito anos no corredor da morte, no Paquistão. Na semana passada, os cristãos receberam asilo em um país europeu.

“Estamos tão aliviados por finalmente sermos livres. Os últimos oito anos foram incrivelmente difíceis, mas estamos muito felizes por nos reunirmos com nossos filhos”, contou Shafqat à ADF, uma organização de defesa da liberdade religiosa.

Em junho, a Alta Corte de Lahore anulou a sentença de morte do casal. Então, os dois começaram a receber ameaças de morte.

“Embora sintamos falta do nosso país, estamos felizes por finalmente estarmos em um lugar seguro. Espero que as leis de blasfêmia no Paquistão sejam abolidas em breve, para que outros não sofram o mesmo destino que Shagufta e eu”, disse Shafqat.

Em julho de 2013, Shagufta foi acusada de enviar mensagens com blasfêmias a um clérigo. Shafqat, que é deficiente e não alfabetizado, foi forçado a fazer uma confissão falsa depois que foi agredido e ameaçado pelos acusadores.

Em 2014, o casal de Punjab foi condenado à morte por enforcamento. Nos sete anos seguintes passaram aguardando o resultado de um recurso apresentado pelo advogado.

Fonte: Portas Abertas