Crianças que manifestaram vontade de ingressar na catequese, famílias que buscaram o batismo e se converteram à religião católica. Esses são alguns dos resultados da primeira etapa do censo realizado pela Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, de Bauru.

Desde junho, moradores e comerciantes da região central da cidade recebem visitas dos agentes da paróquia, que têm como objetivo divulgar as atividades da igreja, como catecismo, horários de missa, aspergir água benta, além de esclarecer dúvidas sobre questões religiosas. O intuito da pesquisa é saber qual é a religião de quem mora e trabalha nesta região, e se é praticante ou não.

De acordo com o padre Romildo Alceu, a primeira etapa do censo reuniu cerca de 55 agentes de seis pastorais da Santa Teresinha. Em quatro meses, a iniciativa conseguiu atrair pessoas que estavam afastadas da igreja.

“Nós fomos muito bem acolhidos pelos moradores e os primeiros resultados foram positivos. Houve um retorno de muitos fiéis às nossas missas e também em nossas atividades como direção espiritual e confissão”, revela.

Os primeiros números mostram que 15 famílias pediram para receber o sacramento do batismo e para retornar à Igreja Católica; dez famílias quiseram receber a visita do pároco; 21 famílias optaram por receber a visita da imagem de Nossa Senhora da Família; cinco casais que moram juntos há algum tempo querem se casar na igreja; quatro crianças manifestaram vontade de ingressar na catequese e seis famílias se tornaram dizimistas.

“A iniciativa surgiu porque a paróquia é muito grande e tinha a preocupação com a estrutura da família, das pessoas que são católicas, mas só vão à igreja quando precisam”, explica o padre Romildo.

Comunidade

A segunda etapa do censo já teve início e está sendo realizada com os comerciantes da região central da cidade. “Queremos aproximar a pastoral do comércio e montar uma comunidade entre os comerciantes para a realização de terços e novenas”, adianta o padre.

Por meio do censo também será traçado o mapa de abrangência da paróquia, que alcança desde a área entre a avenida Rodrigues Alves e as imediações do Hospital de Base, até as avenidas Nações Unidas e Pedro de Toledo.

Depois da pesquisa, outra idéia que padre Romildo quer implementar é, a cada grupo de dez famílias católicas, formar uma comunidade que teria inclusive um santo como padroeiro e realizar reuniões de oração, entre outras atividades pastorais.

Há três anos na Paróquia Santa Teresinha, padre Romildo revela que quer conhecer melhor os fiéis. “Com esses primeiros resultados, quero agradecer todas as famílias que nos acolheram e desejar um Feliz Natal”, finaliza.

Elevada à categoria de paróquia em 1952, a Igreja de Santa Teresinha, inaugurada em 1934 em Bauru, foi tombada pelo patrimônio histórico e cultural em 2002. A igreja tem uma capela, a de São José, que funciona no Hospital de Base, e uma obra social no Parque Santa Cândida que atende 150 crianças, denominada Associação Teresinha do Menino Jesus (Atemje).

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru