Muita dedicação, trabalho e busca para permanecer no centro da vontade de Deus. Assim está a vida do cantor Kleber Lucas, que, este mês, lança o CD Comunhão, o sétimo pela MK Music.

O novo álbum, fruto de muita oração, pesquisa, profissionalismo e experiências sobrenaturais com Deus, do relacionamento direto com a congregação e do convívio com a igreja no Brasil e no exterior. Comunhão foi produzido em três meses no estúdio. O repertório foi calmamante selecionado. Kleber compôs durante quase dois anos.

Nesse período, além da parte espiritual, o cantor se dedicou às aulas de piano, lecionadas pelo renomado Rafael Vernet, que também assina a produção musical do CD. Este ano, o cantor também teve aulas de canto com a professora Paula Santoro, que o acompanhou durante todo o período da colocação de voz. “Não parei todas as minhas atividades, mas dei um espaço para estudar música e técnica vocal. Agradeço ao Vernet e a Paula, que me ajudaram muito, com toda competência”, diz.

A parceria entre Kleber Lucas e o músico gaúcho Rafael Vernet deu certo. Os dois trabalharam juntos pela primeira vez e o resultado, segundo o cantor, não poderia ter sido melhor. “Encontrei nele um companheiro. A gente se identificou muito porque sou exigente como ele. Faço as coisas com intensidade e ele também. Rafael é extremamente zeloso, dedicado e competente. Esse profissionalismo me deu segurança e tranqüilidade na produção do álbum, pois sabia que ele faria como eu, ou melhor. Pude dedicar até mais tempo às composições”, explica.

Na verdade a satisfação é mútua. Rafael Vernet, que é conhecido nacional e internacionalmente, aprovou a parceria com o cantor. “Esse é o meu primeiro trabalho gospel. Foi um desafio produzir esse CD, e gostei da experiência. Cuidei de toda a parte musical e aproveitei o máximo do que o Kleber me apresentou. Procurei arranjos fiéis à idéia inicial dele”, explica Vernet. Ainda com relação à produção, Vernet acompanhou Kleber desde a escolha do repertório até o árduo trabalho de meses dentro do estúdio. Tanto esforço, segundo o cantor, valeu a pena.

Kleber também destacou o bom relacionamento com sua gravadora, a MK Music. “Tenho liberdade e autonomia. Sei que Deus me colocou ali para ser uma bênção, assim como a MK tem sido bênção na minha vida”. Segundo o adorador, a gravadora nunca inibiu seu ministério, mas sempre o apoiou. Esse sétimo trabalho é mais um fruto dessa aliança, que já dura quase uma década.

Comunhão marca um novo ciclo na vida do cantor. O último trabalho de Kleber – o CD e o DVD Propósito –, gravado ao vivo, marcou seu ministério, destacando as músicas que fizeram história na vida de muitas pessoas, como “Purifica-me”, “Deus Forte”, “Deus Cuida de Mim” e tantas outras. Já Comunhão, em estúdio, anuncia outra fase ministerial. Apesar dos projetos serem diferentes, a meta continua a mesma, que é alcançar vidas com a mensagem do Evangelho.

Como diz o título, o CD também reflete a comunhão de Kleber com Deus e sua igreja. Por ter o hábito de acordar muito cedo, o cantor tem seu momento devocional antes do amanhecer, e isso faz toda diferença no seu dia-a-dia. Kleber também faz questão de enfatizar seu chamado pastoral. Para quem não sabe ele é membro e pastor da Sara Nossa Terra da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, sendo um dos auxiliares dos bispos Francisco e Ana Almeida nos cultos de quarta-feira.

Kleber também faz parte do ministério de louvor, prega e intercede. “Na minha igreja, sou mais pastor do que cantor. Isso me alegra. Conto com o apoio dos meus bispos, que oram por mim e entendem minha ausência devido ao meu chamado profético”. Chamado que tem levado Kleber a viajar pelo Brasil e exterior levando a Palavra.

O CD Comunhão já está nas lojas de todo o país. E a expectativa é grande: “As pessoas vão gostar. Só peço que ninguém compre CD pirata porque atrai maldição para as famílias. O álbum está lindo e vai ser abençoador. Creio nisso”, finaliza.

Fonte: Elnet