Convenção Batista Brasileira (CBB) celebra 113 anos de existência

A Convenção Batista Brasileira (CBB) celebrou 113 anos de organização nesta segunda-feira (22). A organização coordena as igrejas batistas no país, que possuem autonomia própria dentro da denominação histórica.

O início da CBB se dá na primeira assembleia realizada pelos líderes batistas do Brasil, em Salvador (BA), em 1907. De lá para cá, a Convenção engloba 8.753 igrejas, 4.944 congregações e 1,7 milhão de fiéis. Ela nasceu da iniciativa de três missionários: Zacharias Taylor, A. B. Deter e Salomão Ginsburg.

Eles conseguiram a adesão de outros missionários e de líderes brasileiros, inclusive Francisco Fulgêncio Soren, que tinha, inicialmente, algumas reservas financeiras. A comissão organizadora optou pela data de 22 de junho de 1907 para organizar a Convenção, na cidade de Salvador, quando transcorreriam os primeiros 25 anos do início do trabalho batista brasileiro, também iniciado na referida cidade.

O objetivo era o impulsionamento das missões e foram criadas as Juntas Missionárias, Missões Nacionais e Missões Estrangeiras (hoje Missões Mundiais). Além delas, também surgiram a Casa Publicadora Batista, a Escola Bíblica Dominical, a União de Mocidade Batista, a Educação e Seminário e a Administração do Seminário.

O atual presidente da CBB, pastor Fausto Aguiar de Vasconcelos, falou da emoção de fazer parte de uma instituição centenária.

– Creio que o Salmo 126.3 sintetiza o que seria o sentimento no coração de todos eles: “Grandes coisas fez o Senhor por nós, e por isso estamos alegres”. E nós, batistas brasileiros, herdeiros dessa história 113 anos depois? Rendamos graças a Deus, celebrando a Glória do Seu Reino entre nós! – declarou o presidente.

Live comemorativa

Para celebrar a trajetória e o aniversário da CBB, a Convenção promoveu um debate live em suas redes sociais nesta segunda-feira. Ela pode ser acessada pelo canal do YouTube da CBBpágina do Facebook ou perfil do Instagram.

A live teve a presença do pastor Sócrates Oliveira de Souza, diretor executivo da CBB, e pastor Fausto Aguiar de Vasconcelos, presidente da CBB. O pastor Sócrates enfrentou a Covid-19 em abril e chegou a ficar internado em um CTI. Felizmente, ele se recuperou da doença e sua cura foi celebrada por toda a Convenção e pelos membros que integraram uma corrente de oração por ele.

Fonte: Pleno News