Foi enterrado por volta das 17h deste domingo o corpo do secretário da Saúde de Porto Alegre, Eliseu Santos, no cemitério Jardim da Paz, no bairro Lomba Do Pinheiro, em Porto Alegre (RS). Ele foi morto a tiros na última sexta (26), quando saia de uma igreja evangélica com a família.

O corpo foi velado na Assembleia Legislativa do Estado. O velório começou no sábado (27) e terminou na tarde deste domingo, quando o corpo foi transportado por um carro do Corpo de Bombeiros durante um cortejo até o cemitério.

O secretário foi morto a tiros quando saia a pé de uma igreja evangélica, por volta das 21h de sexta-feira (26). Ele estava a cerca de 300 metros da igreja, com a mulher e a filha, quando foi abordado por dois homens que atirara ao menos três vezes contra ele. Um terceiro criminoso aguardava em um carro ainda não identificado.

Investigações

O delegado Ranolfo Vieira Júnior, do Deic (Departamento de Investigações sobre Crime Organizado) afirmou que a polícia ainda trabalha com duas hipóteses. Uma delas é de latrocínio –assalto seguido de morte– e a outra de assassinato premeditado. O secretário morreu ainda no local do crime. As imagens de câmeras de segurança instaladas na região serão usadas para identificar os criminosos.

Segundo a polícia, eram pelo menos três homens que participaram do crime –um ou dois deles podem ter se ferido. Isso porque Santos, que portava uma pistola calibre 380, disparou nove vezes contra os suspeitos, mas levou dois tiros. Os homens fugiram num Vectra. No local do crime, peritos recolheram amostras de sangue que podem ser de um ou dois dos autores do homicídio.

Dez testemunhas já foram ouvidas, entre elas, a viúva do secretário, presente no momento do crime.

Em 2009, o secretário foi ameaçado de morte após romper o contrato da pasta com uma empresa de segurança. A ameaça mais explícita ocorreu quando, parado em um semáforo, um motociclista se aproximou e disse que iria matá-lo.

Santos foi vice-prefeito de Porto Alegre entre 2005 e 2008, na primeira gestão de José Fogaça (PMDB), e assumiu a pasta em 2007. O prefeito de Porto Alegre (RS), José Fogaça (PMDB), divulgou uma nota na noite desta sexta lamentando a morte do secretário de Saúde da cidade. Foi decretado luto oficial de três dias pela morte de Santos.

Fonte: Folha Online