Cristãos reunidos em igreja doméstica do Uzbequistão
Cristãos reunidos em igreja doméstica do Uzbequistão

Uma mulher cristã foi morta por seu marido no dia 9 de fevereiro, no Uzbequistão, porque ela havia se tornado cristã recentemente.

Umida, uma cristã ex-muçulmana, estava tentando fugir do país para buscar refúgio em Istambul com amigos cristãos, quando seu marido a confrontou no aeroporto de Tashkent e cortou sua garganta.

Anteriormente, o homem havia trancado Umida em sua casa para impedi-la de ir à igreja e a proibiu de ver seu filho de dois anos depois de descobrir que ela havia pedido a uma amiga que lhe trouxesse uma Bíblia.

Os pais de Umida levaram a filha para morar em casa e permitiram que ela fosse à igreja, mas ela continuou recebendo ameaças do marido.

Amigos de Umida pediram orações por seus pais e seu filho.

O Uzbequistão, uma antiga república da União Soviética, é oficialmente secular, porém, mais de 90% da população é muçulmana. 

As igrejas são obrigadas por lei a se registrarem, mas exigências rigorosas tornam quase impossível para a maioria das igrejas fazê-lo. 

Cristãos uzbeques (que são convertidos do islamismo) e seus filhos, enfrentam frequente perseguição, incluindo ataques violentos em reuniões e nas suas casas.

Folha Gospel com informações de Barnabas Fund