Preso lendo a Bíblia na cadeia
Preso lendo a Bíblia na cadeia

A Portas Abertas trabalha no fortalecimento da fé de cristãos norte-coreanos que buscam socorro em países como China e Coreia do Sul. Nesse contexto, a equipe local na China conheceu e trabalhou com uma cristã da Coreia do Norte chamada Eunji.

Em agosto de 2019, ela foi presa por autoridades chinesas e tinha grandes chances de ser deportada para a Coreia do Norte. Nesta semana, a irmã ligou informando que estava livre.

A cristã, que atuou como co-líder de um grupo de estudo bíblico com mulheres norte-coreanas, foi libertada do centro de detenção na China e foi reunida ao marido e filhos. Com o coração grato, Eunji reconhece que a soltura dela foi ação de Deus para protegê-la da deportação.

O processo para que ela retorne ao país de origem ainda existe, mas foi adiado. O marido dela é chinês e conseguiu a liberação dela do centro de detenção. “Obrigada pelo apoio em oração e amor em Cristo”, agradece a seguidora de Jesus.

A Coreia do Norte é o país número um em perseguição aos cristãos desde 2002. Na Lista Mundial da Perseguição 2020, o país fez 94 pontos, ou seja, atingiu o nível máximo de perseguição em todas as esferas da vida.

As punições para os discípulos de Jesus são duras e envolvem envio não somente do cristão, mas de toda a família, para campos de trabalho forçado. Mas algumas vezes, a medida tomada para punir quem não adore os governantes do país é a pena de morte imediata.

Durante o período da grande fome nos anos 90, milhares de norte-coreanos atravessaram as fronteiras e buscaram ajuda na China. Normalmente, as igrejas chinesas serviam como refúgios para as pessoas. Nesses momentos, muitos tiveram mais do que assistência básica, mas um encontro com Cristo e discipulado na nova fé.

Fonte: Portas Abertas