Novo Testamento traduzido em uzbeque. (Foto: Reprodução)
Novo Testamento traduzido em uzbeque. (Foto: Reprodução)

Um homem cristão foi multado em um salário médio de duas semanas de trabalho depois que a polícia descobriu uma cópia do Novo Testamento durante uma busca no apartamento de uma mulher em dezembro de 2018, em Bukhara, sul do Uzbequistão.

Shukrat Safarov disse que deu a cópia em língua uzbeque como um presente para a mulher local. A maioria dos falantes de uzbeque é muçulmana.

Um tribunal ordenou que o livro fosse destruído. Usar um Novo Testamento para “propósitos missionários” é crime, de acordo com o Comitê para Assuntos Religiosos do governo.

O Fórum 18, que denuncia perseguição religiosa no mundo, informou que a polícia invadiu o apartamento de Safrov em 27 de dezembro sem apresentar um mandado de busca ou identificação e exigiu que ele fosse à delegacia para ouvir as acusações contra ele.

Ele recusou, mas concordou em 5 de janeiro, quando eles voltaram para sua casa com um mandado oficial.

Na delegacia, Safrov foi informado de que seu caso estava sendo tratado pelo Departamento local de “Luta contra o Extremismo e o Terrorismo” e estava sendo acusado de violar duas leis separadas.

Estes foram o Código Administrativo Artigo 184-2, que se refere à produção ilegal, armazenamento ou importação de material religioso para distribuição, e artigo 240-2 proibição de proselitismo.

Os cristãos são frequentemente alvo das autoridades no Uzbequistão.

Em novembro de 2018, uma igreja foi invadida por militares durante um culto matinal de domingo.

Quatorze cristãos foram presos e mantidos no exterior por nove horas e meia depois que se recusaram a confessar um crime que não cometeram.

Também há casos frequentes de detenção ilegal, espancamentos e confisco de propriedade.

Fonte: Barnabas Fund via Guia-me