Um grupo de cristãos abriu uma conferência no Reino Unidos para debater a terapia gay.

Em uma postura mais incisiva contra a homossexualidade, cristãos do Reino Unido tem contestado a ideia de que gays não são capazes de voltarem a ser heterossexuais, com a exigência da liberação de tratamento especial para quem acredita que a orientação sexual é desviada por meio de algum distúrbio.

Na última semana, um grupo de cristãos abriu uma conferência para pessoas influentes falarem sobre o assunto e mostrarem sua opinião, independente da posição, como foi o caso de Geraint Davies, político do Partido Trabalhista do Reino Unido, proponente do projeto de lei contra a psicoterapia para homossexuais que está em estudo no Parlamento Inglês.

“Terapia de conversão homossexual começa com a ideia de que ser gay ou lésbica é algum tipo de doença ou distúrbio moral que requer tratamento ou correção, que não é uma premissa razoável, na minha opinião”, declarou Davies.

Outros especialistas determinam que cada cidadão tem o direito de pensar o que é melhor para si, e que não se deve atacar a iniciativa dos cristãos se manifestarem seu pensamento a respeito, com a coerção sobre aqueles que discordam da esquerda liberal.

Porta-voz de um grupo de ex-homossexuais, o terapeuta Phelim McIntyre relatou que cristãos têm sido duramente reprimidos ao exporem a ideia de que homossexualismo é pecado. Além disso, constou que não estão levando evidências científicas em consideração para estabelecer se a terapia funciona ou não.

Oposicionistas à proibição da terapia também argumentam que não é ético deixar de lado algo de interesse público, simplesmente para atender às pressões de um grupo que não compreende a importância do tratamento na vida de várias pessoas.

Entre várias discordâncias, como conclusão o debate apurou que não se deve impedir as pessoas que “procuram voluntariamente” o tratamento. No entanto, compreende-se que a terapia deve ser monitorada por meio de uma regulamentação que determine os mecanismos adequados para efetuar o tratamento.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]