Cristãos louvam diante de igreja destruída por ciclone, em Moçambique
Cristãos louvam diante de igreja destruída por ciclone, em Moçambique

O momento de adoração de cristãos africanos em meio aos destroços de uma igreja na cidade da Beira, em Moçambique, tem impactado milhares de pessoas nas redes sociais.

O país um dos mais devastado pelo ciclone Idai, que já deixou mais de 200 mortos.

As imagens publicadas pelo Projeto Moçambique nesta terça-feira (19) mostram um grupo de cristãos louvando em seu idioma local, direcionando a canção para “Jeová”.

Ao redor deles, há um cenário de destruição. A cruz no altar da igreja permaneceu intacta.

O ciclone atingiu o centro de Moçambique na noite de quinta-feira (14) e avançou rumo ao Zimbábue e o Malawi. Uma das cidades mais devastadas pelo ciclone é Beira, na província de Sofala, onde 90% da região foi destruída.

O número de mortos em Zimbábue subiu para 100 na quinta-feira (21), depois que mais dois corpos foram encontrados no distrito de Chimanimani, o mais atingido pelo ciclone. Estima-se que 56 pessoas foram mortas no Malawi.

Cerca de 15 mil pessoas, muitas delas doentes, ainda precisam de ser resgatadas, segundo o ministro do Meio Ambiente, Celso Correia. Mais de 3 mil pessoas foram resgatadas até o momento.

De acordo com a Missão Mãos Estendidas (MME), que tem mais de 350 centros infantis e igrejas espalhados pelos três países afetados pelo ciclone, existem três necessidades mais urgentes: alimentação, remédios e reconstrução.

Segundo Elias Caetano, diretor da MME, a situação entre as vítimas do ciclone é precária. “Nessas enchentes, eles acabam perdendo tudo e precisam de alimentação, além de medicamento — muitos foram feridos nas quedas das casas”, explicou ao site cristão Guiame.

Como ajudar?

Para ajudar a Missão Mãos Estendidas a enviar ajuda humanitária para a África, envie sua doação para as contas bancárias abaixo:

Fonte: Guia-me