Cristãos presos sem motivo no Irã
Cristãos presos sem motivo no Irã

Dois cristãos, um de 26 anos e outro de 64, foram presos semana passada no Irã. As circunstâncias da prisão são muito parecidas.

Em ambos os casos, os oficiais conduziram buscas na casa dos cristãos e confiscaram muitos de seus pertences, inclusive computador, celular, livros cristãos, CDs e agenda.

Os oficiais estavam à paisana e alegaram ser do Serviço de Inteligência do Irã.

O cristão de 26 anos, Sina Moloudian, foi preso em casa na cidade de Isfahan, na presença dos pais.

Ele tinha hematomas ao redor dos olhos quando foi arrastado para fora de casa, o que evidencia que a prisão envolveu violência.

Após ser preso, ele entrou em contato com os pais para avisar que estava na prisão de Dastgerd, em Isfahan, e que seria levado a julgamento e só então saberia quais são as acusações contra ele.

O cristão ex-muçulmano Ismaeil Maghrebinejad, que se converteu há 40 anos, foi preso na cidade de Shiraz.

Maghrebinejad era constantemente importunado pelas forças de segurança desde a conversão no começo dos anos 80.

Fontes próximas a ele contaram à Article 18 (agência cristã de notícias relacionadas a direitos humanos) que cerca de dez anos após a conversão ele enfrentou uma tentativa de assassinato, da qual escapou por pouco.

Depois que ele foi levado, seus familiares contataram as autoridades para saber para onde ele havia sido levado, mas eles informaram que Maghrebinejad não estava em nenhum centro de detenção e que eles deveriam registrar seu desaparecimento.

Depois ele entrou em contato com a família, mas somente para dizer que não sabe onde está e nem do que está sendo acusado.

Em 2013, na ocasião da morte da esposa, Mahvash, ele não pôde enterrá-la em um cemitério cristão. O corpo da esposa foi levado a um cemitério muçulmano, onde foi enterrada segundo a cerimônia islâmica na presença de guardas e com apenas cinco membros da família, que tiveram permissão para estar presentes.

Fonte: Missão Portas Abertas