Igreja na Nigéria (Foto: Portas Abertas)
Igreja na Nigéria (Foto: Portas Abertas)

Na segunda-feira, dia 5 de julho, homens armados sequestraram 140 estudantes de um internato cristão no noroeste da Nigéria. Os agressores abriram fogo e dominaram os seguranças do Colégio Batista Betel, no estado de Kaduna, sequestrando 165 alunos. Deles, 25 conseguiram escapar e os sequestradores levaram 140 estudantes. “Ainda não sabemos para onde os alunos foram levados”, disse Emmanuel Paul, professor da escola.

Esse é pelo menos o quarto sequestro em massa em Kaduna este ano. Mais de 1.000 estudantes foram levados em sequestros no norte da Nigéria desde dezembro e nove foram mortos. Mais de 200 estudantes ainda estão desaparecidos, alguns deles de apenas três anos de idade. “Até agora ninguém assumiu a responsabilidade pelo sequestro, mas supõe-se que seja obra de grupos extremistas da região”, explica um parceiro da Portas Abertas na África Subsaariana.

O sequestro na escola ocorreu poucas horas depois que homens armados raptaram um bebê de um ano de uma enfermeira de um centro de saúde de Kaduna, de acordo com a polícia. Os assaltantes também atacaram uma delegacia próxima no momento do sequestro para evitar que os policiais impedissem o sequestro no hospital do Centro Nacional de Tuberculose e Hanseníase.

O porta-voz da polícia estadual de Kaduna, Muhammed Jalige, confirmou o ataque, mas não pôde dar detalhes sobre o número de alunos levados. “Equipes táticas da polícia foram atrás dos sequestradores. Ainda estamos trabalhando no resgate e até agora resgatamos 26 pessoas em segurança, incluindo uma professora”, disse ele.

Fonte: Portas Abertas