O delegado Eduardo Baptista, titular da 10ª DP (Botafogo), informou na manhã desta segunda-feira (3) que o grupo que assaltou diversos carros na noite de domingo (2) em Botafogo, Zona Sul do Rio, seria de uma favela da Zona Sul do Rio.

Na ação dos criminosos, uma professora de religião foi morta e um padre ficou ferido. O carro em que as vítimas estavam foi alvejado, pegou fogo e explodiu.

Segundo o delegado, será realizada ainda nesta segunda-feira uma perícia complementar no local. A polícia pretende também ouvir testemunhas sobre o caso.

Corpo continua no hospital

O corpo da professora Vitória Lúcia Marques, de 55 anos, continua no Hospital Miguel Couto, no Leblon, também na Zona Sul. Tão logo seja liberado, o corpo deve seguir para o Instituto Médico Legal (IML) e só então será liberado para o velório.

Segundo a família da vítima, o velório foi marcado inicialmente na Igreja Santa Teresinha do Menino Jesus, em Botafogo. Já o enterro deve acontecer no cemitério São João Batista, também em Botafogo. O horário das cerimônias ainda foi informado.

A vítima foi encaminhada para o Hospital Miguel Couto ainda na noite de domingo por bombeiros logo após a tentativa de assalto. Ela foi atingida no abdomên e na cabeça, mas não resistiu aos ferimentos.

A Secretaria municipal de Saúde informou que o padre Frank Luis Franciscatto, que está no Hospital Miguel Couto, foi operado, está estável e já deixou o Centro de Terapia Intensiva (CTI). Frank estava junto com a vítima no momento do crime e foi atingido no braço no esquerdo.

Crime ocorreu no domingo

A professora de religião Vitória Lúcia Marques, de 55 anos, foi morta e o padre Frank Franciscatto, 41, ferido na noite de domingo (2), em Botafogo, na Zona Sul do Rio, durante uma tentativa de roubo de carro.

Segundo a polícia, as vítimas foram abordadas por um grupo de seis homens armados. Após roubar vários veículos em Botafogo, a quadrilha parou o casal e tentou levar o carro onde eles estavam. Os dois não conseguiram sair do carro e foram baleados pelos criminosos.

A polícia não sabe se eles tentaram reagir ao assalto. Os criminosos fugiram.

Fonte: G1