Mãos postas sobre a Bíblia
Mãos postas sobre a Bíblia

Na semana passada, cinco nigerianos foram presos pela polícia por distribuir devocionais diários chamados “Rhapsody Of Realities” ao público nas ruas no estado de Penang, na península da Malásia.

O policial que investigou o caso relatou: “Acreditava-se que eles estavam tentando propagar o cristianismo distribuindo os livretos que apreendemos”.

Em outro incidente, outros seis indivíduos, incluindo uma mulher, foram detidos por distribuir Bíblias para estudantes em frente a uma escola secundária, também em Penang.

“Eles alegaram que as Bíblias foram distribuídas para expor os ensinamentos do cristianismo. Eles também pensaram que a ação não era uma ofensa, porque fizeram o mesmo em hotéis, clínicas e hospitais”, disse a polícia.

No evento mais recente, quatro cidadãos finlandeses foram presos pela polícia no último dia 20, por, supostamente, distribuir panfletos cristãos, informou a agência de notícias AsiaNews.

Tais ações são consideradas ofensivas de acordo com a Seção 298 do Código Penal, que se refere ao pronunciamento de palavras e outras ações “com a intenção deliberada de ferir os sentimentos religiosos de alguém”.

Um colaborador da Portas Abertas disse que “isso só se aplica quando os não-muçulmanos tentam propagar sua religião para os muçulmanos malaios. Ao contrário, não se aplica”.

Três anos atrás, islamistas distribuíram gratuitamente a crianças em jardins de infância administrados pelo governo um livro infantil intitulado “Jesus diz que o islamismo é a verdadeira religião”. Eles também distribuíram um livro para adultos com o nome “Jesus é um muçulmano”. Nenhuma ação legal foi tomada.

Agora, muçulmanos se manifestam contra a distribuição de Bíblias entre muçulmanos, e a igreja local pede oração.

Fonte: Missão Portas Abertas